Ecclestone e Ferrari negam boicote da TV contra equipe italiana

Após comentarista da RAI reclamar do pouco tempo de destaque dos carros da escuderia, direção da FOM e da própria equipe negaram qualquer tipo de boicote

A vitória da Ferrari no GP da Hungria mexeu com os nervos dos italianos para o bem e para o mal. O comentarista da RAI, Gianfranco Mazzoni, sugeriu durante a transmissão da prova que a seleção das imagens estava preterindo os pilotos da escuderia italiana.

Além disso, o jornalista alegou que Bernie Ecclestone estava brigado com a equipe e que tal ato era uma resposta. E mais, Mazzoni convidou os telespectadores a reclamarem diretamente com a FOM (Formula One Managemente, responsável pela geração de imagens) sobre o procedimento.

Após o fim da prova, o próprio chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene negou o fato: "Absurdo. Isso é algo nonsense, vamos parar com isso", disse ao jornal italiano Il Fatto Quotidiano. Além disso, Arrivabene declarou que a transmissão se preocupou com as brigas por posições, o que é normal.

Ecclestone, acusado diretamente, foi mais cuidadoso: " Não percebi boicote algum à Ferrari. Certamente de minha parte não houve nada. Vou assistir calmamente a gravação de novo."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias