Ecclestone: futuro de Monza na F1 "não está em minhas mãos"

Chefão da Fórmula 1 diz que futuro de GP da Itália é de responsabilidade total de que cuidam do circuito de Monza

Conforme informado pelo Motorsport.com nesta semana, as chances de Monza conseguir uma extensão do contrato com a Fórmula 1 sofreu um duro golpe após o fracasso nas negociações com Bernie Ecclestone no início deste mês.

Ainda que a taxa para a realização do GP da Itália tenha sido paga, surgiram novas incertezas sobre a manutenção da prova a longo prazo. Outra reunião acontecerá até o final de fevereiro, mas Ecclestone fez questão de ressaltar que a solução para o impasse é de responsabilidade das autoridades italianas e não perdeu a chance de alfinetá-los.

"São italianos. Muita conversa até o momento e pouca ação. Há alguns meses, disseram-me que tudo estava alinhado, mas ontem nos falamos novamente e eles foram muito políticos. Eles precisam resolver isso - ou não. Não está em minhas mãos agora, não posso fazer nada", disse Ecclestone à agencia de notícias Reuters.

 

Prazo?

Ecclestone não se mostrou preocupado com a situação de Monza e disse que não há problemas em aguardar a resposta dos italianos. Em seguida, porém, o chefão da F1 revelou que essa espera tem um certo prazo de validade.

"Eu não sei o que vai acontecer, está tudo muito 'italiano' no momento. Os únicos que podem resolver a situação estão na Itália. Não há prazo, eles podem levar o tempo que quiserem, desde que a resposta venha até o final deste mês", completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags ecclestone, monza