Ecclestone não sabe se Liberty completará compra da F1

Bernie Ecclestone diz não ter certeza se o grupo Liberty Media completará aquisição da Fórmula 1; há rumores de que grupo pode sofrer para cumprir completamente as obrigações financeiras

Em 2016, a Fórmula 1 passou por uma mudança no grupo de acionistas. O Liberty Media iniciou a aquisição da categoria, comprando 10% das ações e com previsão de se tornar acionista majoritário no início do próximo ano.

Entretanto, há quem não coloque a mão no fogo e garanta que o negócio será concretizado nos moldes que se imaginava. Questionado se o acordo prosseguia como planejado, Bernie Ecclestone, chefão da categoria, não garantiu nada.

"Não posso dizer que não e nem que sim. Nunca contei o dinheiro deles, não conheço a empresa, então não faço ideia. Eles pagaram o que precisavam pagar, compraram 10% da empresa e pagaram por isso", disse Ecclestone ao Motorsport.com.

“Eu ficaria surpreso se o negócio não acontecer, mas se não acontecer, paciência. O grupo CVC seguirá com as ações deles, menos o que foi vendido. E o Liberty terá 10% - quase a mesma porcentagem, um pouco menos, do que minha família tem", afirmou.

Questionado se o fato de o Liberty não terminar como acionista majoritário poderia ser interessante para ele, Ecclestone respondeu: "Não me importa quem são os acionistas. Nunca tive problemas com o CVC, eles são acionistas há dez anos e têm sido muito bons para nós", acrescentou.

“Donald (Mackenzie) comprou a companhia por razões que fazem pessoas comprarem companhias - vender e obter lucro, o que ele conseguiu. Ele é um entusiasta, ama a F1 e acredita no modo como conduz as coisas. Tudo funciona bem", completou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias