Ecclestone: Plano de motor de 2021 é caro e desnecessário

compartilhar
comentários
Ecclestone: Plano de motor de 2021 é caro e desnecessário
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
20 de nov de 2017 10:57

Ex-comandante da F1 considera que não é surpresa que fabricantes tenham criticado regulamentos de unidade de potência de 2021 propostos recentemente pela FIA e os novos proprietários do esporte

Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17, Brendon Hartley, Scuderia Toro Rosso STR12, Carlos Sain
Valtteri Bottas, Mercedes-Benz F1 W08 and Sebastian Vettel, Ferrari SF70H battle at the start of th
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H leads at the start of the race
Bernie Ecclestone, Chairman Emeritus of Formula 1
Bernie Ecclestone, Chairman Emeritus of Formula 1
Bernie Ecclestone,, Joao Doria, Mayor of Sao Paulo
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H leads at the start of the race

As propostas de motores para 2021 não foram bem recebidas pela Mercedes, Ferrari e Renault, que consideram que teriam que gastar muito dinheiro novamente para se adaptarem às novas unidades.

O ex-comandante da F1, Bernie Ecclestone, que saiu em janeiro deste ano, acredita que as mudanças envolvem gastos adicionais demais em relação ao investimento já existente e que há uma maneira menos complexa de abordar a situação.

"O problema é que todos gastaram uma fortuna nesses motores ", disse Ecclestone ao Motorsport.com.

"E eles não querem voltar para seus conselhos e dizer: ’Precisamos de mais dinheiro porque precisamos modificar os motores’.”

"Eu acho que, honestamente, eles devem fazer algo realmente diferente, esquecer isso.”

"Tudo o que eles tinham que fazer era o que concordávamos há três anos, com Jean Todt.”

Ecclestone é cético sobre as perspectivas dos novos proprietários serem capazes de acompanhar as mudanças que querem fazer para melhorar o esporte.

"Eles não deveriam ter feito tantas previsões, sobre o que poderiam fazer. Eles deveriam ter esperado para ver o que pode ser feito.”

"Eu tenho certeza que o que eles tinham em mente e queriam fazer estava certo. O problema é fazer isso se concretizar.”

Ecclestone questionou o investimento sem precedentes do Grupo Liberty na comercialização do esporte e do aumento do departamento comercial da F1.

O Liberty anunciou recentemente um lucro reduzido e, portanto, menor renda para as equipes, em parte devido aos investimentos extras.

Ele também expressou dúvidas sobre a perspectiva de mais corridas ocorrendo nos Estados Unidos, tendo tentado em muitos locais ao longo das décadas, mais recentemente em Nova Jersey.

"Eu quero vê-los terem mais corridas na América. Como eles não parecem estar à procura de dinheiro, talvez seja possível. Se você visa ganhar dinheiro, essa não é a maneira de certa de trabalhar. É por isso que fui para o leste (Ásia)."

Próxima Fórmula 1 matéria
Hamilton: Falta de ultrapassagens é uma "falha óbvia" na F1

Previous article

Hamilton: Falta de ultrapassagens é uma "falha óbvia" na F1

Next article

Massa: Não será fácil achar novo piloto brasileiro para F1

Massa: Não será fácil achar novo piloto brasileiro para F1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias