Ecclestone se contradiz, e F1 cria grupo para atrair público jovem

Chefão da F1, que 'não se importava com os jovens', agora quer atrair um público renovado para a categoria

Ecclestone agora é a favor dos jovens na F1
“Prefiro atingir um rico de 70 anos”, disse Bernie Ecclestone sobre o público-alvo da Fórmula 1 no início deste mês. A ideia do chefão da categoria máxima do automobilismo, duas semanas depois, mudou. Nesta sexta-feira, a F1 confirmou a criação de um grupo para atrair os jovens e aproximar os torcedores cada vez mais do paddock.
 
[publicidade]O Grupo de Trabalho Promocional, nome dado à equipe, será liderado por Claire Williams, diretora da Williams e adepta das redes-sociais modernas para divulgar a escuderia. As primeiras propostas serão votadas na próxima reunião do Grupo de Estratégia.
 
Como uma medida inicial, a equipe pretende abrir o paddock nas quintas-feiras e aproximar o público dos pilotos, engenheiros e membros da Fórmula 1 também nos finais de semana. Caso o grupo receba as aprovações, as medidas terão efeito já na abertura da temporada 2015, em março, na Austrália.
 
Agora ciente da necessidade de renovar o público da categoria e quebrar o ‘muro’ na relação da modalidade com o público, Ecclestone adotou um discurso contraditório ao que disse no início do mês, quando ignorou os mais novos e as redes-sociais.
 
“Queremos atingir uma audiência jovem. Queremos ver as pessoas crescendo e acompanhando a F1, como o cara que hoje tem 30 anos — e que acompanha há 15 anos”, declarou o chefão da Fórmula 1, agora atraído por medidas atrativas para os jovens.
 
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias