Ecclestone sugere que F1 deva ser 100% elétrica no futuro

compartilhar
comentários
Ecclestone sugere que F1 deva ser 100% elétrica no futuro
27 de fev de 2018 11:42

Ex-dirigente da categoria ataca novos donos: “precisariam ter colhões para fazer isso hoje”

Brendon Hartley, Scuderia Toro Rosso STR13
Nikita Mazepin, Sahara Force India F1 VJM11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W09
Marcus Ericsson, Sauber C37
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS18
Kimi Raikkonen, Ferrari SF-71H
Kimi Raikkonen, Ferrari SF-71H
Ferrarri SF71H, rear

Antigo detentor dos direitos comerciais da Fórmula 1, Bernie Ecclestone falou que para manter a categoria atraente a montadoras e a novos fãs, o campeonato deve passar por uma grande mudança técnica nos próximos anos.

O inglês de 87 anos defende que a categoria deva ter motores 100% elétricos no lugar dos híbridos atuais.

"Nós ainda possuímos o nome da Fórmula 1, ainda temos contratos com promotores, então vamos fazer diferentes tipos de carros", falou ele ao jornal inglês The Guardian.

"Vamos falar com as fabricantes e começar uma nova F1 totalmente elétrica, uma Fórmula para o futuro."

"Não podemos fazer isso? Os fabricantes fornecem os próprios carros, mas nós não vamos pagá-los, porque eles obtêm uma enorme publicidade mundial. Seria uma ‘super Fórmula E’, se você quiser assim.”

"Você pode fazer os carros serem como os carros de F1. A única coisa que você sentiria falta seria o ruído, e não acredito que as pessoas não consigam encontrar algo para fazer mais ou menos o antigo ruído dos carros de F1. Eles (Liberty Media) precisariam ter colhões para fazer isso hoje. Eu acho que eles terão que fazer isso."

Ecclestone também advertiu que a ameaça da Ferrari de sair da F1 é real. O presidente da fábrica, Sergio Marchionne, emitiu a ameaça no ano passado depois de suscitar preocupações sobre a nova direção do campeonato. Ecclestone disse que a F1 deve levar a fabricante italiana a sério.

"F1 é Ferrari e Ferrari é F1", disse Ecclestone. "Eu odiaria ver a F1 sem a Ferrari”.

"Nenhum promotor ficaria feliz em ver Ferrari sair. Eles se juntariam à Ferrari imediatamente se um novo campeonato começasse com os mesmos elementos que temos agora, mas se fosse mais barato para as pistas.”

"Sergio não faz coisas a menos que esteja falando sério. Eu não acho que ele é o tipo de cara que não faz o que diz que vai fazer".

Próxima Fórmula 1 matéria
Bottas supera Vandoorne e comanda manhã na Espanha

Previous article

Bottas supera Vandoorne e comanda manhã na Espanha

Next article

Acordo Martini e Williams não será renovado após 2018

Acordo Martini e Williams não será renovado após 2018

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Últimas notícias