Ecclestone teria subornado chefes para assinatura de Pacto de Concórdia

compartilhar
comentários
Ecclestone teria subornado chefes para assinatura de Pacto de Concórdia
Por: Gabriel Lima
8 de nov de 2013 14:51

Dirigente da FOM, Bernie poderia ter pago a quantia de 10 milhões de dólares a três times no ano de 1998, diz advogado

Segundo o advogado da Constantin Medien, que acusa Bernie Ecclestone de ter pago propina ao banqueiro Gerhard Gribkowsky na venda dos direitos da Fórmula 1 ao grupo CVC em 2006, o diretor da FOM teria pago a quantia de 10 milhões de dólares a três chefes de equipe para a assinatura de um novo Pacto de Concórdia.

Ecclestone teria pago o valor a Alain Prost (Prost), Tom Walkinshaw (Arrows) e Eddie Jordan (Jordan), para que concordassem em assinar o acordo de 1998.

Na quinta-feira, Bernie negou as acusações ao jornal inglês The Guardian. "A pessoa certa para falar é a pessoa lidava com isso, porque eu não sei o que é isso e não tenho nada a ver com isso. que Não tenho a menor ideia . No entanto, sei que essas equipes tiveram 10 milhões de dólares cada uma."

O dirigente de 83 anos está sendo julgado em Londres, suspeito de ter pago ao banqueiro alemão Gerhard Gribkowsky para vender os direitos administrativos da F-1 ao grupo CVC ante a outras ofertas. A acusação está reivindicando uma indenização de pelo menos 171 milhões de dólares.

Próxima Fórmula 1 matéria
Williams muda já pensando em 2014 e carro melhora

Previous article

Williams muda já pensando em 2014 e carro melhora

Next article

Mesmo 37 pontos atrás, Lotus ainda acredita em vice entre construtores

Mesmo 37 pontos atrás, Lotus ainda acredita em vice entre construtores
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Gabriel Lima
Tipo de matéria Últimas notícias