Ecclestone vê GP dos EUA em risco: "difícil fazer previsões"

Chefe da categoria prefere esperar antes de definir o que acontecerá com o GP dos Estados Unidos.

A situação parece cada mais complicada em relação ao futuro do GP dos Estados Unidos na Fórmula 1. Na última versão do calendário de 2016, a corrida em Austin foi listada com um asterisco por esperar a obtenção de um acordo com as autoridades locais para a viabilização econômica do evento.

O governo do Texas cortou mais de US$ 5 milhões (cerca de R$ 19 milhões) do financiamento para o GP. O dirigente do Circuito das Américas, Bobby Epstein, não negou que o futuro da corrida é incerto, a menos que surjam novos potenciais investidores.

Recentemente, o tema foi abordado por Bernie Ecclestone em uma declaração ao Auto Motor und Sport, na qual ele deixou toda a definição nas mãos dos diretores do GP dos Estados Unidos.

"É difícil fazer previsões. Eles sabiam exatamente como seria o custo quando o contrato foi assinado. Eles sabiam que tinham de construir uma pista de corrida e o custo de organizar um GP de Fórmula 1. Se eles não podem pagar, então começa o problema. "

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP dos Estados Unidos
Pista Circuit of the Americas
Tipo de artigo Últimas notícias