Elogios e "desculpas" marcam discursos dos pilotos no Desafio

Reunidos em Florianópolis para corrida de kart, pilotos da F-1 se dizem impressionados com Floripa e "enferrujados"

Liuzzi no traçado de Florianópolis

O palco do Desafio das Estrelas, montado em Florianópolis, agradou os pilotos que Fórmula 1 estão estreando neste ano no evento, como Adrian Sutil, Pastor Maldonado e Jerome D'Ambrosio – e quem já é veterano mal pode esperar pelo ptóximo convite.

“Estou aqui em Florianópolis deste terça-feira e estou gostando de estar aqui com os outros pilotos me divertindo. É completamente diferente da última corrida em São Paulo, quando todos estavam focados. Aqui é só diversão, todo mundo rindo no briefing. É muito bom e estou muito feliz em estar aqui”, afirmou D'Ambrosio, que correu neste ano pela Virgin e não está confirmado para a próxima temporada.

“Temos que fazer mais eventos assim”, se empolgou Maldonado. “Viemos para nos divertir, está tudo muito bem organizado, e é muito bom estar aqui. Ano passado não pude vir porque tinha um compromisso, mas estou feliz em estar aqui agora. Vai ser divertido, uma boa corrida.”

Sutil foi outro que gostou do que viu. “Parece ser muito divertido. O circuito é ótimo, parece um mini-circuito de F-1 e tudo bem organizado. É minha primeira vez, então vamos ver o que acontece, mas todos viemos aqui para nos divertir.”

Vitantonio Liuzzi se impressionou não apenas com a estrutura, mas também com a cidade. Em 2009, o italiano havia afirmado que Florianópolis lembrava Dubai, tamanho o desenvolvimento.

"Hoje, quando vinha para a pista do aeroporto, vim por estrada nova, lugares novos. A cidade a cada ano muda mais. Este ano mais um grande passo e fiquei surpreso".

Figurinha carimbada do evento, Jaime Alguersuari garante que veio para se divertir. Declaração que virou regra antes dos pilotos entrarem na pista.

“Acho que o nível é muito alto, como no ano passado. Será uma corrida difícil, complicada, mas vamos nos divertir e ver o que acontece. A organização é muito boa. A família Massa fez um evento muito bom aqui e espero voltar por vários anos.”

O espanhol aproveitou esta semana após o GP do Brasil para descansar em Santa Catarina. Trabalhar, nem como DJ, seu passatempo favorito. “Toquei na festa de final de temporada da Red Bull no domingo após o GP do Brasil, mas nesta semana não tenho nada marcado, quero descansar e voltar ao estúdio quando chegar em casa para fazer mais música.”
 

Diversão de piloto

“A diferença é que você disputa sem pressão”, explica Nelsinho Piquet. "Quando você está fazendo uma corrida de Nascar, está representando patrocinadores que investiram milhões e é diferente de uma corrida de kart que, aconteça o que acontecer, não vai mudar sua carreira. Claro que piloto que é piloto, todos são competitivos. Então você chega com a intenção de treinar e melhorar. É diferente de um final de semana de competição, em que você pensa em seu futuro porque ele depende dos resultados que faz."

D'Ambrosio vai foi se explicando em caso de mau desempenho: disse que está enferrujado. “Não fiz uma corrida de kart de verdade desde 2002, então há quase dez anos – andei nesse meio tempo, mas não disputei provas. Além disso, o clima aqui é fantástico. Não espero nada, primeiro vou me divertir e depois vemos.”

É o mesmo discurso de Sutil. “Todos querem ganhar, mas acho importante não ser muito agressivo ou muito profissional e só curtir. Claro que quando descemos a viseira, todos queremos ganhar. Vamos ver o que acontece, porque não piloto karts há muito tempo. Tenho de me acostumar de novo.”


(colaboraram Felipe Motta e Luis Fernando Ramos, de Florianópolis)

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado , Jérôme d'Ambrosio , Adrian Sutil , Jaime Alguersuari
Tipo de artigo Últimas notícias