Em 10º na Índia, Bruno Senna comemora ponto ganho na paciência

Piloto brasileiro da Williams passou a prova inteira disputando posições e procurou não se envolver em acidentes

Bruno durante final de semana na Índia

Durante quase toda a corrida deste domingo na Índia, Bruno Senna esteve brigando por posições. Desde a largada até a nove voltas do final da prova, quando ultrapassou Nico Rosberg para assumir o 10º lugar e entrar pela oitava vez na temporada na zona de pontos.

Segundo o piloto, a paciência foi o ponto chave para não se envolver em acidentes. Um exemplo claro disso foi quando acompanhou a briga ente Maldonado e Kobayashi sem se envolver. O japonês acabou tocando em Pastor, que teve o pneu furado. Bruno acabou ganhando as duas posições. “Vi que eles estavam bem agressivos um com outro, então procurei manter uma distância, como na primeira vez que ultrapassei o Pastor”, contou Bruno ao TotalRace, lembrando de manobra no começo da corrida, quando aproveitou disputa entre Grosjean a Maldonado para roubar a posição do companheiro. “Os dois foram bem agressivos na saída da curva. Então, a paciência foi o que me deu o ponto hoje”, definiu.

Já na briga com Rosberg pela 10ª posição, Bruno precisou ser um pouco mais ousado, pois o alemão endureceu na primeira tentativa. “Na primeira vez que fui ultrapassar o Rosberg, ele me espremeu para fora da pista. Então, na segunda vez, como eu já sabia o que ele ia fazer, o espremi também e ele não teve espaço pra tentar esparramar. Foi legal. Sem contato, sem problema. Já tinha visto o que o contato poderia fazer com o Pastor. O negócio é tentar passar limpo sempre”, comentou o brasileiro.

Além dessas brigas, o piloto da Williams teve dois momentos distintos na prova. Fez a segunda melhor volta da corrida, mas cometeu um erro quando entrava nos boxes para sua única parada, o que pode ter custado pontos. “Entrei meio rápido e, como a aderência estava bem baixa lá, cometi o erro. Acabei perdendo muito tempo, o que provavelmente foi o que me fez perder a chance de brigar por mais pontos. Mas, enfim, isso é coisa que acontece quando você está tentando buscar o limite. Dessa vez passei um pouco acima em vez de um pouco abaixo”, explicou.

No geral, Bruno se mostrou contente com o resultado. Lamentou apenas mais uma vez ter largado mais atrás do que gostaria, em 13º. “Fiquei contente com o ritmo, o carro estava bom. Nos demos mal duas vezes: primeiro na classificação e depois ficando preso atrás do Rosberg. Na largada, o pessoal estava brigando muito, com muita violência. Entre eles o Grosjean. Estava fácil perder uma asa ali, então acabei não ganhando as posições que poderia. Espero que na próxima vez eu possa largar mais à frente para conquistar os pontos que a gente merece”, definiu o piloto.


O companheiro de Senna, Pastor Maldonado, vinha andando na frente do brasileiro após retomar a posição perdida na pista na única rodada de pit stops. Porém, o venezuelano teve um furo no pneu após toque com Kamui Kobayashi e terminou em 16º.

“O carro estava bom hoje e estava confiante de que pontuaria, mas minha corrida acabou quando sofri o furo. Foi uma corrida de muito azar para mim no final, mas o lado positivo é que o ritmo do carro melhorou e estamos mais competitivos para as últimas três provas da temporada.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias