Em busca da recuperação, Hamilton espera ano competitivo

Bem humorado, inglês se diz contente com posição dos retrovisores e brinca que Alonso é o piloto com quem tem mais contato

Hamilton inicia sua sexta temporada na F-1

Determinado a voltar à disputa pelo título após uma temporada difícil em 2011, Lewis Hamilton mostra, por um lado, a fome de derrotar os outros cinco campeões mundiais do grid, e, por outro, uma ar relaxado que esteve longe da postura distante do ano passado.

“Não pode ser muito mais difícil do que foi nos últimos anos, mas tenho certeza de que será um ano mais competitivo, especialmente pelo que vimos nos testes, já que todos parecem estar muito perto, a Mercedes, a Ferrari. Até a Force India e a Williams estavam mais rápidas do que ano passado. Acho que a competição será mais intensa”, afirmou o inglês em entrevista à BBC.

Perguntado se um possível título lhe daria mais credibilidade, ao bater outros cinco campeões do mundo, Hamilton foi direto. “Definitivamente, definitivamente.”

O piloto deu mostras de que teme mais a Mercedes do que a Lotus, ao menos ao longo da temporada.

“Temos de olhar sua história. Ano passado, foram terceiros, mas parece que não tiveram a mesma capacidade de desenvolver o carro que os outros. Para mim, a questão é essa. Tenho certeza que, na primeira corrida, eles serão um dos mais rápidos. Já a Mercedes parece o azarão, porque só fizeram long runs e não mostraram seu ritmo verdadeiro.”

Rindo, Hamilton disse que trabalhou muito com a equipe para posicionar seus espelhos retrovisores de maneira mais adequada do que em 2011, quando se envolveu em uma série de acidentes.

“No final do ano passado, quando chegamos na fábrica, colocaram o carro do Jenson atrás do meu e me pediram para arrumar o espelho da melhor maneira para mim. Disseram que seria menos eficiente aerodinamicamente, mas que iriam tentar. No final, funcionou direito. Eles estão um pouco mais altos, mirando para baixo, no nível do cockpit  dos outros.”

O piloto ainda brincou quando questionado com qual piloto passava mais tempo, além de seu companheiro Jenson Button. “Alonso”, respondeu, antes de cair na gargalhada. Recentemente, o inglês foi duramente criticado pelo Adrian Sutil por não ter comparecido ao julgamento que condenou o alemão pela agressão ao executivo do grupo Genii, Eric Lux.

Hamilton falou ainda sobre como se prepara antes das corridas. O campeão de 2008 fiz que prefere não pensar a respeito da prova até entrar no carro.

“O mais importante é ficar um pouco sozinho. É bom ficar em seu quarto. Às vezes, ouço um pouco de música – ano passado, ouvia muito “Night in Paris”, do Jay-Z e Kanye West, tem uma batida muito boa. Você tenta tirar sua mente da corrida, talvez assistir a uma comédia ou algo do tipo. Só quando sento no carro é que começo a calcular as coisas e pensar na largada, nos procedimentos.”

Perguntado o que seria se não fosse piloto, Hamilton disse que tentaria a sorte em outro esporte. “Não sei o que, mas sempre gostei de praticar esportes. Seria muito legal estar em uma Olimpíada.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias