Em depoimento, ex-banqueiro confirma ter recebido suborno de Bernie Ecclestone

Gerhard Gribkowsky, que está preso na Alemanha, é testemunha no julgamento do chefão da F1

O ex-banqueiro Gerhard Gribkowsky confirmou na terça-feira, em depoimento na Alta Corte de Munique, que recebeu sim um suborno de 44 milhões dólares feito por Bernie Ecclestone em 2005, quando a CVC, empresa ligada a Bernie, adquiriu mais 47% dos direitos da F1 que pertenciam ao banco BayernLB.

Gribkowsky, que trabalhava para o BayernLB, facilitou a negociação e hoje cumpre pena de 8 anos e meio por corrupção, evasão fiscal e abuso de confiança. “Eu tive uma cenoura balançada na minha frente e peguei esta cenoura”, comparou o ex-banqueiro. Ele deixou claro que recebeu o dinheiro diretamente de Bernie Ecclestone.

“A oferta veio claramente dele (Bernie). E eu a aceitei”, confirmou Gribkowsky.

[publicidade] A Alta Corte de Munique está julgando o chefão da F1, que, caso seja considerado culpado pelo suborno, pode pegar até 10 anos de prisão. Bernie Ecclestone confirma que deu dinheiro a Gribkowsky, mas alega que foi chantageado pelo ex-banqueiro. Fato negado Gribkowski, que assume ter espalhado boatos sobre a situação financeira de Bernie, mas garantindo que nunca o ameaçou.

Nesta quarta-feira, Gribkowski volta a participar do julgamento na Alta Corte de Munique como testemunha e deverá ser interrogado por Sven Thomas, advogado de Ecclestone.
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias