Em desvantagem, Hamilton admite estar em "posição estranha"

Com as chances do tetra dependendo de fatores além do próprio controle, Lewis Hamilton diz que é pouco provável que ele consiga virar o jogo sobre Nico Rosberg

Lewis Hamilton está em uma situação desfavorável para o GP de Abu Dhabi, prova decisiva da temporada 2016 da Fórmula 1. Para chegar ao tetracampeonato, Hamilton precisa tirar uma desvantagem de 12 pontos em relação a Nico Rosberg - o que significa que, mesmo se o britânico vencer, basta a Rosberg chegar ao pódio para conquistar o primeiro título na F1.

Apesar de feliz com a fase atual e vindo de três vitórias consecutivas - EUA, México e Brasil - Hamilton reconhece que as chances de virar o jogo são remotas. 

“Estou feliz que, com o mesmo carro, superei Nico nas últimas corridas, ele está na melhor fase dele no momento e tem pilotado como nunca. Mas Nico tem feito o que precisa fazer, terminado todas as corridas sem problemas, enquanto eu sofri com quebras", disse Hamilton.

"Estou em uma posição estranha rumo à última corrida. Não faz diferença se eu for a Abu Dhabi e pilotar como tenho feito até agora, pois perdi muito durante o ano. Não posso jogar a toalha, pois nunca se sabe o que vai acontecer. A virada é improvável, mas nunca se sabe o que vai acontecer", afirmou.

Já Rosberg se divertiu com as insinuações de que a abordagem de 'uma corrida por vez' propagada por ele não se aplicaria à decisão em Abu  Dhabi. "Eu não sei como devo abordar a última corrida ainda. Eu deixarei vocês saberem na próxima quinta, quando mais tempo terá se passado e eu terei pensado mais sobre o tema", disse.

“Abu Dhabi será um final de semana difícil, como sempre. Fazer um bom trabalho em um final de semana é sempre complicado. Nada na F1 é fácil, não vejo as coisas como fáceis", completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Lewis Hamilton , Nico Rosberg
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias