Em meio a incertezas, Kubica prega paciência sobre futuro

Especulado na Williams, polonês diz que trabalha para voltar a ser um piloto profissional, seja na F1 ou não

Vivendo tempos de definição para saber se retornará ou não à F1, Robert Kubica pregou paciência e minimizou os rumores acerca de seu futuro.

O polonês, que não compete em um GP na categoria desde 2010, foi um forte candidato a assumir uma vaga na Renault. Contudo, ele acabou preterido por Carlos Sainz, de modo que uma de suas poucas chances realistas está na Williams.

Kubica, porém, evita se afobar para saber o que irá fazer. “Agora estamos trabalhando em uma solução legal para o futuro, que me tornará um piloto profissional novamente. E se será na F1 ou em outras categorias, ainda não sei. No entanto, estou tentando encontrar uma solução que me permita continuar com o que começou no primeiro teste de F1, em junho”, disse o piloto, em entrevista ao site polonês Przeglad Sportowy.

“Estamos trabalhando e tentando encontrar a melhor solução para o próximo ano. Estamos fazendo isso de forma cuidadosa e calma. As pessoas que tomam essas decisões provavelmente não leem as invenções e especulações de sites. Algumas dessas invenções chegaram ao meu conhecimento, mas é parte do jogo.”

Testes da Renault foram positivos, diz

Kubica participou de três sessões com a Renault nos últimos meses. As duas primeiras foram com carros de 2012, em junho e julho, sendo que a terceira, em agosto, ocorreu com o modelo atual do time.

Mesmo que tenha ficado sem a desejada vaga, Kubica insiste que a experiência foi positiva para sua mentalidade.

“A Renault escolheu Carlos Sainz para o ano que vem. Acho que toda a aventura com a Renault deve ser julgada de forma positiva. Nos últimos três meses, tive a oportunidade de estar em três testes, incluindo o último na Hungria, e tenho de ser grato”, disse.

“Em primeiro lugar, tive a oportunidade de me sentar ao volante seis anos depois. Mas, mais importante ainda, estes meses foram muito produtivos para responder às dúvidas sobre minhas limitações. Eu estava pensando se eu poderia dirigir um carro de F1 e ainda ser capaz de fazê-lo direito. Todas essas questões foram positivas. Eu precisava desse estímulo na minha vida.”

Kubica também afirmou que, de acordo com sua avaliação, o desempenho apresentado foi satisfatório.

“Todos têm direito às suas opiniões, mas poucas pessoas sabem como realmente foi. Todos têm o direito de dizer o que quiserem, mas, de fato, os resultados desses testes foram muito positivos. Esta é a coisa mais importante.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Robert Kubica
Tipo de artigo Últimas notícias