Em pleno "inferno astral", Webber prepara-se para 200ª largada

Chefe do piloto australiano desde 2007, Christian Horner o compara a meio-campista do Manchester United

Na Austrália, largou mal e perdeu a chance de pódio, saindo em segundo no grid. Na Malásia, ficou infeliz com o companheiro Sebastian Vettel, que lhe ultrapassou indo contra as recomendações da equipe Red Bull. Na China sofreu com dois erros do time – um na hora de abastecer seu carro, provocando uma punição que lhe colocou no fundo do grid, e outro na colocação de uma roda – e um dele mesmo, em disputa com Jean-Eric Vergne. Pelo menos no GP do Bahrein, Mark Webber terá motivos para comemorar.

O australiano comemora sua 200ª largada na Fórmula 1, marca alcançada apenas por mais dois colegas do grid atual, Jenson Button e Fernando Alonso. O espanhol, inclusive, também começa um GP pela 200ª vez no Bahrein, mas optou por comemorar quando chegou à marca em número de participações, na Malásia.

Desde sua histórica estreia na Fórmula 1 em 2002, obtendo, na Austrália, o quinto lugar com a nanica Minardi, Webber passou pela Jaguar e Williams antes de chegar à Red Bull, em 2007. Venceu sua primeira prova apenas em 2009 e hoje soma nove triunfos e 35 pódios. “Tenho muito orgulho [de chegar à 200ª corrida]”, garantiu. “São muitas provas, com alguns momentos especiais ao longo do caminho. Quando você sai da Austrália, nunca pensa que poderá acumular tantos GPs.”

Para o chefe do australiano desde sua chegada à Red Bull, Christian Horner, a longevidade de Webber não é uma surpresa. “Ele seguiu melhorando ao longo de todas as temporadas em que esteve na Fórmula 1. Vemos, em outros esportes, caras como Ryan Giggs competindo por tantos anos porque se mantêm em forma e se aplicam, e o mesmo acontece com Mark”, comparou, referindo-se ao meio-campista de 39 anos, que há 13 atua pelo Manchester United, da Inglaterra.

Mesmo tendo reconhecido que a relação com Webber não é das melhores, Vettel cumprimentou o companheiro, com quem divide a Red Bull desde 2009. De lá para cá, foram 78 provas ao lado do australiano. “Dou meus parabéns a ele, pois 200 corridas é muita coisa, ele está por aqui há muito tempo e, obviamente, dividi muitas destas corridas com ele. Acho que umas 80, então o conheço muito bem.”

O final de semana de comemorações promete não ser fácil para Webber, que foi punido com a perda de três posições no grid de largada do GP do Bahrein pela incidente com Vergne na China.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pilotos Mark Webber , Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias