Em tempos de 'camaleões', pilotos mantêm capacetes tradicionais

Com desenhos que remetem à infância e às origens, Massa, Webber e Button contam de onde vêm as ideias de seus cascos

Há aqueles que gostam de mudar as cores a cada GP. Outros, não abrem mão de seus desenhos de infância. Mas o cuidado com a imagem que carregam é o mesmo. Os capacetes são a cara dos pilotos, muitas vezes trazendo consigo referências às origens ou a gostos pessoais.

Atualmente, a F-1 se acostumou a ver o camaleão Sebastian Vettel, que já apareceu com uma gama enorme de desenhos. E não é só ele: no último GP de Mônaco, houve homenagens de todos os tipos, desde a ídolos do passado, como Kimi Raikkonen fez a James Hunt e Jean-Eric Vergne a seu mentor Jean Alesi, como à cultura dos cassinos do Principado, que fez a cabeça de Fernando Alonso.

Porém, há uma turma que não gosta de novidades quando o assunto é pintura de capacete. Jenson Button até mudou suas cores na época de Brawn, mas seu “JB” com as cores da bandeira do Reino Unido viraram uma tradição. O verde e dourado, que representam o esporte australiano, também viraram marca registrada de Mark Webber e o desenho de Felipe Massa remete aos tempos de piloto de seu pai, Titônio.

“Ele costumava correr por diversão, mas a cor era diferente. Ele usava azul e laranja e eu mudei para azul, amarelo e verde, as cores do Brasil. Uso o mesmo desenho desde que comecei a correr”, lembra o brasileiro. “Claro que foi ficando mais ousado no decorrer dos anos, mas é parecido ao que era antes. Acho que o capacete é o rosto do piloto. Não gosto de mudar muito porque acho que deve ser similar a quando você começou.”

Mark Webber segue na mesma linha. O australiano fez seu desenho atual ainda na época da escola. “Era uma aula de ciências mas estava muito chato, então comecei a desenhar. Até lembro do nome da professora. Ela não ficou muito feliz, mas eu tinha algumas ideias, queria que tivesse as cores da bandeira da Austrália e o verde e dourado que usamos nos esportes. Claro que perdi um pouco do verde agora, porque a Red Bull não gosta muito. Não é sensacional, mas significa muito para mim e é algo que me acompanhou por toda a carreira. Vou começar e terminar com ele.”

Já Jenson Button usa o mesmo desenho desde 1994, quando tinha 14 anos. “Não fui eu quem desenhou e, apesar de ter mudado um pouco no decorrer dos anos, mantive a ideia da bandeira britânica no fundo. Tem um JB do lado, o que é obviamente pessoal. Mudei as cores algumas vezes, mas agora voltou ao padrão original, o que é muito legal.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jenson Button , Mark Webber , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias