Emerson relembra morte de Senna: "Não consegui voltar à pista"

compartilhar
comentários
Emerson relembra morte de Senna:
Por: Julianne Cerasoli
23 de nov de 2013 14:25

Bicampeão da Fórmula 1 participava de teste na Indy quando foi chamado aos boxes para receber a notícia

Emerson Fittipaldi revelou como viveu a morte de Ayrton Senna em seu blog na McLaren. Testando com a Penske nos Estados Unidos, o piloto foi retirado da pista e avisado do acidente por sua mulher, chegando a pensar que algo havia acontecido com seus filhos.

O bicampeão estava em Michigan, nos Estados Unidos. “Eu tinha acabado de começar uma sequência com tanque cheio, quando de repente veio o chamado no rádio. Perguntei se havia algo de errado no carro, mas eles só disseram ‘entre, por favor’”.

Quando chegou aos boxes, a equipe o avisou que sua mulher estava no telefone. “Senti um frio no estômago. Achei que algo horrível tinha acontecido com um de nossos filhos – não podia pensar em nenhum outro motivo pelo qual uma ligação dela estava sendo tratada como tão urgente.”

Quando a esposa lhe deu a notícia sobre a morte do piloto, Emerson disse ter ficado sem palavras. “Senti a tristeza mais profunda. Sabia que as corridas eram perigosas, claro que sabia, mas os chassis da década de 1990 já eram construídos de fibra de carbono bastante resistente e acho que isso talvez tenha dado uma falsa noção de segurança. Mas as corridas são perigosas e mesmo um piloto com o brilhantismo de Ayrton sempre vai ficar sem poder de evitar ficar machucado em um acidente como aquele.”

Emerson, então, olhou para sua equipe e pediu desculpas por não poder mais voltar ao carro naquele dia. “Eles entenderam. Ayrton tinha testado um carro da Penske um ano antes, então o pessoal o conhecia. Eles me ajudaram. Senti-me solitário, mas não sozinho. Os outros estavam sentindo, ainda que menos que eu, que o amava e admirava.”

No funeral do tricampeão, Fittipaldi foi um dos pilotos que segurou o caixão do piloto, junto de Jackie Stewart, Alain Prost, Gerhard Berger, Damon Hill e Rubens Barrichello. “Mas nunca consegui visitar novamente seu túmulo desde aquele dia”, revelou.

Próxima Fórmula 1 matéria
Segundo equipes, GP de Interlagos não fechará temporada de 2014

Previous article

Segundo equipes, GP de Interlagos não fechará temporada de 2014

Next article

Com passagem duradoura, Massa entrou para a história da Ferrari

Com passagem duradoura, Massa entrou para a história da Ferrari
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Julianne Cerasoli
Tipo de matéria Últimas notícias