Emerson se diz barrado em Interlagos e organização retruca

Após tuitar, bicampeão é desmentido em comunicado e leva um "puxão de orelha" por ter sido emocional demais em seu desabafo

Emerson Fittipaldi e Bernie Ecclestone

O que parece ter sido um mal-entendido tomou grandes proporções nesta sexta-feira em Interlagos. Emerson Fittipaldi, bicampeão mundial, afirmou ter sido barrado na entrada do autódromo.

A lenda do esporte, que foi homenageado na edição do ano passado, declarou sua indignação por meio do Twitter. "Queria ver Bernie e Tamas [Rohonyi, promotor da corrida] mas infelizmente uma mulher chamada Roseli nao autorizou. Obrigado #f1br, fui muito melhor recebido pela Nascar", disse.
 
A manifestação de Emerson rendeu uma resposta por parte dos organizadores, que relataram um erro de procedimento por parte do bicampeão: " Constatamos que Émerson entrou na área restrita às equipes pela catraca eletrônica, passou pela sala de imprensa ao lado de Jackie Stewart, e confundiu-se ao tentar sair do mesmo setor por um portão de emergência que dá acesso ao escritório da organização."
 
"A recepcionista solicitou que ele saísse pela mesma catraca que utilizou para entrar – caso contrário a credencial seria bloqueada, perdendo sua validade - e então acessasse o escritório pela porta principal", continua o comunicado, que deu um leve "puxão de orelha" no ex-piloto.
 
"O episódio corriqueiro em um grande evento não justifica um tom mais emocional, principalmente partindo de alguém como Émerson Fittipaldi, de conhecida educação e respeito pelas regras da Fórmula 1. Reiteramos ainda que a organização do GP Brasil de Fórmula 1 continuará recebendo o grande campeão, que ele sempre foi, da melhor maneira possível."
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias