Emerson vê F1 “engessada” por regulamento atual

Bicampeão mundial relembra de punição a Verstappen em Austin e destaca: “pelo regulamento ele tinha que ser punido, mas pelo esporte não”

Em Interlagos para acompanhar o GP do Brasil, Emerson Fittipaldi falou sobre uma das maiores polêmicas das últimas semanas da F1. Bicampeão mundial, em 1972 e 1974, elogiou a agressividade de Max Verstappen, mas lamentou o fato de o piloto ter sido punido no último GP dos EUA, em Austin.

Na ocasião, Max saiu na pista para fazer uma ultrapassagem em cima de Kimi Raikkonen na última volta e acabou tendo o pódio retirado após a bandeirada pelos comissários. Para Emerson, coisas assim não fazem bem para a F1.

 

“Pelo regulamento ele tinha que ser punido, mas pelo esporte não”, disse.

“Existe um regulamento. Eu estava lá em Austin com o Emmo (seu filho), a gente vibrou com a ultrapassagem, mas o Verstappen foi penalizado. Hoje está tudo muito engessado, e é bacana ter um cara como ele dando um show com um super talento. Ele é um campeão mundial em potencial. Não sei nem quando ele vai ganhar – ou se vai ganhar – mas potencialmente é um campeão mundial de F1.”

“Ali tínhamos que ter a lavadeira mais alta. Você precisa atrapalhar o piloto. Se ele conseguisse passar voando por cima dela, parabéns. Mas ele não deveria ter sido penalizado por tentar aquilo. É disso que a F1 tem que viver.”

Fittipaldi diz que seu filho, Emmo, de 10 anos, que atualmente compete de kart, é fã de Max.

“Meu filho se inspira nele. Ele fala: ‘nossa, pai. Como ele é bom, o que ele guia, que bacana’. Mas tiraram o pódio dele, o penalizaram, isso também está errado.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias