Empresária de Petrov admite que russo pode deixar a F-1

Oksana Kosachenko criticou a falta de interesse dos investidores de seu país e disse que piloto não ganha para correr

Criticando a falta de interesse de investidores em apoiar Vitaly Petrov, a empresária do piloto Oksana Kosachenko, admitiu que o russo pode ter de procurar emprego em outra categoria no ano que vem. A russa revelou que o piloto da Caterham não ganha para correr, pois o dinheiro obtido com patrocínio é destinado à equipe.

“Se a presença de um piloto russo na F-1 for interessante para ninguém mais do que Vitaly Petrov e Oksana Kosachenko, vamos encontrar o que fazer fora das corridas”, disse a empresária ao Sport-Express. “A  F-1 é ótima e tem muito prestígio, mas, para Vitaly, é um emprego que não traz dinheiro. Por quê? Há muitos motivos mas, na Rússia, já é difícil vender um atleta, então é praticamente impossível vender um piloto de F-1.”

Durante o final de semana do GP da Hungria, Petrov admitiu que não tem contrato para 2013, mas se mostrou tranquilo em relação a sua posição na Caterham.

“Acho que haverá alguma decisão após agosto”, disse à F1news.ru. “No momento, as conversas sobre mudanças de pilotos só começaram e talvez essa confusão continue até o final da temporada. Se estivéssemos falando da possibilidade de eu sair ou ser demitido da Caterham, provavelmente estaria nervoso. Mas como tenho bons resultados e trabalhamos bem dentro da equipe, não vejo motivos para isso.”

Petrov é atualmente o 20º colocado no campeonato e tem um 13º lugar no GP da Europa como seu melhor desempenho até aqui em 2012. O russo faz sua terceira temporada na F-1, depois de passar dois anos na Renault.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Vitaly Petrov
Tipo de artigo Últimas notícias