Engenheiro da Renault admite que projeto inovador foi um fracasso

De acordo com James Allison, escapamento frontal se mostrou ineficiente em curvas de baixa e difícil de ser desenvolvido

O diretor técnico da Renault, James Allison

O diretor técnico da Renault, James Allison, admitiu que o projeto de 2011 da equipe, que prometia ser inovador ao ser o único a adotar o escapamento soprando ao lado dos radiadores, foi um “experimento falho”.

A equipe até começou bem o ano, com pódios nas duas primeiras provas do ano, mas depois sofreu para desenvolver o conceito e marcou apenas sete pontos nas últimas nove provas.

“Fomos a única equipe a adotar o escapamento frontal, e o fizemos com muitas esperanças, animados pelos ótimos números no túnel de vento. Começamos bem, ainda que desde o primeiro teste já tivéssemos percebido que os níveis de pressão aerodinâmica não eram tão alto quanto esperávamos.”

A esperança da Renault era de que, se o sistema funcionasse, seria muito difícil que as rivais conseguissem copiá-lo. “No entanto, ele se provou muito difícil de ser desenvolvido e tinha uma fraqueza fundamental em curvas de baixas, o que foi nosso calcanhar-de-Aquiles durante todo o ano.”

Sendo assim, a Renault espera que, com a mudança das regras relacionadas aos escapamentos para o ano que vem, todos comecem do zero.

“Ano que vem, os escapamentos devem sair de cima da carenagem do motor, e já estamos trabalhando nisso em ritmo avançado. Sempre há mais o que fazer do que tempo disponível, mas de um jeito ou de outro tudo é terminado para o carro ir para a pista nos testes de inverno.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias