Engenheiro revela surpresa com ritmo de corrida da Williams

Enquanto Maldonado considera carro superior a Ferrari e Mercedes, Mark Gillian se anima, mas prefere esperar

Maldonado fez grande corrida em Melbourne

A Williams saiu do GP da Austrália sem nenhum ponto, mas teve uma das performances mais surpreendentes do final de semana. Vinda do pior ano de sua história, a equipe de Grove lutou com Pastor Maldonado pelas posições nos pontos durante toda a prova, até o venezuelano bater, na última volta, quando estava pressionando ninguém menos que Fernando Alonso, de Ferrari.

Por uma questão de metros, Maldonado não conseguiu marcar oito pontos, quase o dobro em relação ao que a equipe fez na temporada de 2011 inteira.

“A performance do FW34 foi como esperávamos na classificação. E nosso ritmo relativo de corrida, talvez um pouco melhor do que esperávamos e muito animador para o restante da temporada”, reconheceu o chefe operacional da equipe, Mark Gillian.

Com isso, Maldonado afirmou após a corrida de Melbourne que a Williams já é superior a Ferrari e Mercedes, e que agora mira em McLaren e Red Bull.

O engenheiro, no entanto, salientou que, ainda que os sinais sejam promissores, a Williams só conseguirá saber onde está em relação aos rivais após o GP do Bahrein, quarta etapa do Mundial.

“Concordo que é necessário rever o ritmo relativo do carro depois das quatro primeiras etapas para compreender o equilíbrio de forças entre as equipes, mas pelos testes de inverno e a primeira corrida podemos ter uma perspectiva razoável.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Pastor Maldonado
Tipo de artigo Últimas notícias