Equipes ajudam F1 em busca por aumento de ultrapassagens

compartilhar
comentários
Equipes ajudam F1 em busca por aumento de ultrapassagens
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
17 de abr de 2018 16:02

Times se envolvem em pesquisas para ajudar novos donos categoria a fazer campeonato mais competitivo

Esteban Ocon, Force India VJM11 and Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18 battle
Charles Leclerc, Sauber C37 and Brendon Hartley, Scuderia Toro Rosso STR13
Sergey Sirotkin, Williams FW41 and Stoffel Vandoorne, McLaren MCL33
Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18 and Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team R.S. 18 battle
Lance Stroll, Williams FW41 and Stoffel Vandoorne, McLaren MCL33 battle

As equipes de Fórmula 1 estão ajudando ativamente a FOM e a FIA em suas pesquisas para melhorar as ultrapassagens, contribuindo com recursos de CFD para o projeto, com o prazo para a regulamentação de 2019 chegando ao fim do mês. 

Após uma reunião inconclusiva no Bahrein sobre o assunto, as equipes concordaram em conduzir suas próprias pesquisas, e seus resultados serão realimentados no projeto. O prazo oficial para alterações no regulamento técnico para 2019 é 30 de abril.

O chefe técnico da Williams, Paddy Lowe – então na McLaren – foi um dos principais participantes do antigo Grupo de Trabalho para Ultrapassagens. Criado pela FIA e liderado por Lowe, Rory Byrne, da Ferrari, e Pat Symonds, da Renault, o grupo trouxe as mudanças nas regras aerodinâmicas adotadas para a temporada de 2009.

"As propostas que foram feitas em conjunto pela FIA e pela FOM se baseiam na pesquisa da FOM, que é aditiva ao trabalho feito pelo Grupo de Ultrapassagens", disse Lowe ao Motorsport.com.

“E algumas dessas recentes descobertas desse trabalho adicional são fascinantes em termos de como eles seguem o Grupo.”

"Se você se lembrar, o Grupo de Ultrapassagens foi criado em um contexto em que não havia central de desenvolvimento para o esporte, e as equipes financiaram esse trabalho com 50 mil dólares em cada programa, o que não comprava muito trabalho.”

“Executou-se um programa e parou nisso, e acho fantástico que os novos donos da F1 queiram investir em pesquisas centrais para estudar e desenvolver adequadamente os regulamentos baseados na ciência. Se isso tivesse existido na época, após 2009, seria perfeito ter um programa de acompanhamento um ano depois, analisando os carros que foram produzidos.”

Lowe ressaltou que o foco atual da pesquisa do FOM - o efeito das laterais das asas dianteiras - é um desenvolvimento mais recente.

“Uma das coisas mais interessantes que imediatamente surgiram nos carros: as equipes criaram asas dianteiras diferentes, que nunca foram estudadas.”

"O que eles estão descobrindo agora é que o efeito disso é altamente prejudicial para o processo.”

“O que está acontecendo agora é que o grupo da FOM fez o trabalho e pediu às equipes que fizessem seu próprio estudo, para verificarem se usando o seu CFD demonstram as mesmas relações que a FOM e a FIA acreditam que melhorarão.”

"Isso será feito no restante deste mês".

Lowe está confiante de que a pesquisa extra ajudará a mover o debate sobre mudanças que podem ser feitas para 2019.

“Eu acho que é um tópico grande no momento e algo que será desenvolvido, pesquisado e discutido nas próximas semanas. Eu acho que isso pode ser feito."

Próxima Fórmula 1 matéria
Ricciardo: Red Bull precisa de mais vitórias para eu ficar

Previous article

Ricciardo: Red Bull precisa de mais vitórias para eu ficar

Next article

Por pouco não bato em Vettel na largada, diz Raikkonen

Por pouco não bato em Vettel na largada, diz Raikkonen

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias