Equipes esperam que FIA finalize testes de Halo para 2018

compartilhar
comentários
Equipes esperam que FIA finalize testes de Halo para 2018
Adam Cooper
Por: Adam Cooper
12 de set de 2017 11:32

Times esperam que organização confirme detalhes de como será o novo teste de carga do Halo antes que possam finalizar especificações de chassi

Marcus Ericsson, Sauber C36, with halo
Mercedes-Benz F1 W08, with HALO cockpit protection
Stoffel Vandoorne, McLaren, with halo device
Lewis Hamilton, Mercedes-Benz F1 W08 with halo
Fernando Alonso, McLaren MCL32 and halo
Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso STR12, halo

As equipes da F1 já receberam detalhes completos do Halo e as cargas que as montagens do chassi precisam lidar. No entanto, elas ainda esperam descobrir exatamente como o teste de pressão será aplicado e como as cargas serão distribuídas no chassi.

Uma forma de teste "virtual" agora pode ser usada provisoriamente para a próxima temporada.
A FIA, portanto, tem que projetar um método para realizar o teste que replica o modo de como as forças serão colocadas pelo Halo no chassi, mas que envolva cargas mais altas do que um Halo verdadeiro resistiria.

Várias equipes estão trabalhando com a entidade para resolver o problema, mas o atraso causou alguma frustração, especialmente para aquelas cujo nível de recursos faz com que os principais parâmetros do projeto fiquem parados.

"O Halo 'real' que vamos rodar foi definido", disse o diretor técnico da Force India, Andy Green.
"Mas não temos o chassi real em que ele já esteja fixado. Para tentar ter um chassi para lidar com as cargas que a FIA impôs, é um desafio."

"O Halo que vamos competir não pode resistir a essas cargas, então não há como usá-lo para fazer os testes de carga no chassi, porque o Halo falhará primeiro."

"Então você tem que fazer isso com outros parâmetros, e é isso que estamos tentando definir no momento."

"Dependendo do que mudar, você mudará a forma como projetou o chassi e o quão forte você precisa deixá-lo, porque ele entrega a carga de maneira diferente, dependendo da geometria."

"No momento, estamos perdendo os detalhes desse dispositivo, que é fundamental para o projeto do chassi."

Devido ao tempo restrito, a FIA agora está propondo fazer um teste físico as equipes fornecendo seus próprios dados para inspeção e aprovação pela entidade, no que seria uma forma sem precedentes de testes virtuais.

Esta seria provavelmente uma medida provisória, antes de um teste refinado e totalmente físico em 2019. O plano será discutido e potencialmente acordado em uma reunião de regulamentos técnicos na próxima semana.

Próxima Fórmula 1 matéria
Análise: o que a mudança de Sainz representa para o mercado?

Previous article

Análise: o que a mudança de Sainz representa para o mercado?

Next article

Hulkenberg conquistará 'recorde maldito' em Cingapura

Hulkenberg conquistará 'recorde maldito' em Cingapura
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper
Tipo de matéria Últimas notícias