Ericsson admite que errou com DRS em acidente

compartilhar
comentários
Ericsson admite que errou com DRS em acidente
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
Co-autor: Adam Cooper
9 de jul de 2018 14:00

Piloto diz que deveria ter deligado dispositivo manualmente para evitar saída de pista em Silverstone

Charles Leclerc, Sauber C37
Marcus Ericsson, Sauber
Marcus Ericsson, Sauber C37
Marcus Ericsson, Sauber C37
Marcus Ericsson, Sauber C37, leads Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-18
Marcus Ericsson, Sauber
Charles Leclerc, Sauber C37
Charles Leclerc, Sauber on drivers parade
Charles Leclerc, Sauber C37
Charles Leclerc, Sauber C37

Marcus Ericsson era o 14º colocado quando rodou na curva Abbey e bateu na proteção de pneus. O sueco vinha com seu DRS ligado na nova terceira zona adicionada à pista de Silverstone e acabou perdendo o controle do carro.

Embora no começo Ericsson acreditasse que houvesse um problema com o sistema, ele revelou que a análise subsequente da Sauber mostrou que ele de fato não apertou o botão para desativar o dispositivo.

"Eu estava atrás de Checo (Perez), e quando você está correndo e tem essa zona de DRS, você quer desligar o mais tarde possível e ligar o mais cedo possível", explicou Ericsson.

"Eu não tinha certeza após o acidente se havia sido uma falha ou não, mas nós olhamos os dados e parece que... este botão está atrás do meu volante e a entrada da curva é bastante ondulada. Você continua na zebra, e eu acho que escorreguei e não toquei nele.”

"Basicamente eu entrei com o DRS aberto e então você é um passageiro enquanto o carro simplesmente roda. Essa foi a razão pela qual isso aconteceu."

Ericsson está convencido de que o incidente lhe custou a chance de terminar entre os dez primeiros.

"Eu acho que os pontos estavam nas cartas para nós", disse ele. "Naquele momento eu estava logo atrás de Checo e Pierre (Gasly) estava bem à frente. Eu me senti naquele momento muito forte e tinha pneus mais novos que os dois."

Roda solta de Leclerc custou a chance de um sexto

A corrida de Charles Leclerc terminou quando a Sauber deu ordem para o monegasco sair dos boxes com uma roda solta e ordenou que ele parasse o carro. Isso lhe custou a chance de lutar com o piloto da Renault, Nico Hulkenberg, pelo sexto lugar.

"Foi uma corrida muito boa até aquele pitstop", disse Leclerc. "É uma pena porque estávamos lutando pelo sexto lugar. No final o Nico terminou em sexto e o undercut estava funcionando muito bem”.

"O pitstop foi bom de novo, e nós teríamos ganho muito com pneus novos. Eu estava bem perto dele naquela volta que fizemos a parada, então acho que poderíamos estar na frente."

O chefe da Sauber, Frederic Vasseur, disse que tirou os pontos positivos de ser capaz de desafiar a Renault, em vez de insistir na perda de pontos.

"É uma pena, porque o ritmo estava lá, o começo foi bom", disse Vasseur ao Motorsport.com. "Mas acho que temos que ter em mente o lado positivo do fim de semana, que estamos melhorando.”

"O ritmo estava bom nas classificações e nas primeiras 20 voltas, quando estávamos lutando com a Renault. Acho que é uma boa melhora. Agora temos que virar a página e focar na próxima. Teremos uma atualização para Hockenheim. Estamos melhorando passo a passo."

Next article
Hamilton absolve Kimi em acidente: “às vezes falamos merda”

Previous article

Hamilton absolve Kimi em acidente: “às vezes falamos merda”

Next article

VÍDEO: Top 10 do GP da Grã-Bretanha

VÍDEO: Top 10 do GP da Grã-Bretanha
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Localização Silverstone
Pilotos Marcus Ericsson , Charles Leclerc
Equipes Sauber
Autor Jamie Klein