Ericsson diz que Sauber esteve em “modo de sobrevivência”

compartilhar
comentários
Ericsson diz que Sauber esteve em “modo de sobrevivência”
3 de dez de 2018 20:29

Sueco destaca a dificuldade vivida pela equipe por duas temporadas antes de dar a volta por cima em 2018: “Chegamos ao fundo do poço”

Marcus Ericsson considera que a Sauber esteve em “modo de sobrevivência” por dois anos antes de dar a volta por cima em 2018.

O sueco foi membro do time desde 2015, quando formou dupla com Felipe Nasr. Os dois tiveram ano fértil em pontos na primeira temporada, mas tudo começou a ficar em maior dificuldade no ano seguinte.

Em 2016, a Sauber por pouco não terminou o ano zerada, já que Nasr somente conseguiu pontuar na penúltima corrida do campeonato, no Brasil. Além disso, 2017 também representou uma temporada complicada para a Sauber, quando Pascal Wehrlein foi o colega de Ericsson.

No entanto, a situação melhorou em 2018, graças ao investimento técnico da Ferrari e o patrocínio da Alfa Romeo, o que propiciou uma temporada mais competitiva.

“Quando cheguei, tivemos um grande começo, com algumas corridas fortes, resultados fortes, muitos pontos”, disse, segundo o site RaceFans. “Mas foi a partir da metade da temporada que entramos em modo de sobrevivência por dois anos e meio.”

“Foi um período muito, muito difícil para a equipe. Tínhamos muitas dificuldades, sendo menos e menos competitivos, e isso deixava tudo mais difícil para nós como pilotos. Chegamos realmente ao fundo do poço.”

“Conseguimos dar a volta por cima, e fazer parte da transformação que tivemos nos últimos 12 meses foi divertido. Estou orgulhoso por ter sido parte disso. Esta última temporada tem sido ótimo para a equipe e para mim também.”

Exatamente por isso, Ericsson se sente ainda mais desapontado por não dar continuidade ao crescimento em 2019, já que deixará o time. “Estive aqui durante todos os momentos ruins, e agora estamos em bons momentos neste ano. Me se sinto parte da jornada da equipe, com tudo o que está acontecendo.”
“É por isso que é triste não continuar, porque agora sinto que estamos começando a atingir nosso ritmo como equipe, lutando mais acima do pelotão. Seria legal continuar no ano que vem.”

“Mas é assim que as coisas são. Estou ainda orgulhoso do que fizemos e sinto que seria legal continuar isso no ano que vem.”

A dupla da Sauber em 2019 será formada por Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi, enquanto que Ericsson fará a transferência definitiva para a Indy.

Next article
Canadense se torna piloto reserva da Williams em 2019

Previous article

Canadense se torna piloto reserva da Williams em 2019

Next article

Verstappen: abordagem do kart ajudou na recuperação em 2018

Verstappen: abordagem do kart ajudou na recuperação em 2018
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Marcus Ericsson
Equipes Sauber