Erro no processo de fabricação causou falha em asa da Haas

Após investigação preliminar, equipe norte-americana descobriu uma falha no processo de fabricação da asa dianteira, que não suportou as cargas na pista e quebrou no primeiro dia de testes em Barcelona

Nos primeiros minutos de atividade de pista na história da Haas, Romain Grosjean levou um pequeno susto, quando a asa dianteira do VF-16 simplesmente se quebrou sozinha. Após investigações preliminares, a equipe parece ter encontrado a origem do problema: uma falha no processo de fabricação.

Embora mais investigações ainda estejam sendo feitas, Gene Haas, dono da equipe, revelou que o problema se deu a uma falha dos suportes de alumínio, que não foram devidamente fixados quando houve o processo de aquecimento da fibra de carbono em volta deles.

"O problema de ontem foi que, ao sofrer a carga de downforce, a peça simplesmente não resistiu. Há partes de alumínio com fibra de carbono e nossa teoria é de que, quando colocamos a peça na autoclave, o alumínio aqueceu e, quando resfriou, não se juntou à fibra de carbono como deveria" disse.

"Tivemos uma fraqueza ali e quando o carro foi para a pista, a peça não estava devidamente fixada. Com as vibrações e a pressão aerodinâmica, a peça não resistiu e a asa dianteira foi parar embaixo do carro", afirmou.

Busca por solução definitiva

Haas disse que uma solução temporária está pronta para ser utilizada no restante da primeira bateria de testes, enquanto a Dallara busca uma solução definitiva.

"Eles fizeram um reforço na estrutura de alumínio, colocando mais tiras, esta é a solução de momento. precisamos encontrar outra forma de fixar o alumínio com a fibra de carbono", completou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento Teste de fevereiro em Barcelona
Pista Circuit de Barcelona-Catalunya
Equipes Haas F1 Team
Tipo de artigo Últimas notícias