EUA precisam de mais provas com fuso favorável, diz diretor

Ron Howard, responsável pelo filme "Rush", acredita que só assim a Fórmula 1 poderia se tornar grande em seu país

Um dos grandes desafios da Fórmula 1, o mercado norte-americano tem, neste ano, mais um motivo para ficar ligado na categoria, com o lançamento do filme Rush, baseado na rivalidade entre James Hunt e Niki Lauda, nos anos 1970. O filme é dirigido pelo conhecido cineasta Ron Howard, vencedor do Oscar por “Uma Mente Brilhante”. Para o norte-americano, faltam mais corridas no país para popularizar o esporte.

“Acho que o problema é não ter havido muitas corridas nos Estados Unidos. Nos esportes, a ideia de uma equipe da casa é importante na América. É um pouco como os europeus e seus times de futebol”, comparou em entrevista ao F1.com.

Howard também salientou que o fuso horário é outro fator que dificulta a penetração da F-1 nos Estados Unidos, pois a maioria das provas acontece na madrugada da costa oeste.

“A diferença de fuso também tem um grande impacto: não é conveniente assistir às corridas. Então, se houvesse a corrida do Canadá, mais duas nos Estados Unidos e no México, passando mais tempo no mesmo fuso, isso faria uma grande diferença na maneira como os americanos veriam a F-1.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias