Ex-campeão critica Fórmula 1: "Deveria se soltar um pouco"

Mario Andretti propõe que a categoria aprenda com a Nascar e quer piloto americano na Mercedes

A imagem impessoal e as regras complicadas afastam os fãs da Fórmula 1, defende o ex-piloto norte-americano Mario Andretti. O campeão da década de 1970 defende que a categoria promova ações mais voltadas ao marketing e sugere até que pilotos famosos de outras categorias sejam convidados para eventos especiais.

“A Fórmula 1 deveria se soltar um pouco. Acho que eles foram longe demais do lado técnico do motor”, defendeu o campeão de 1978 ao Guardian.

[publicidade] “Adoraria ver uma equipe convidar um terceiro carro para um evento especial. Digamos, para o GP dos EUA, a Mercedes teria um terceiro carro, depois de oferecer um teste para um piloto americano conhecido, e ele participaria da corrida. Dá para imaginar o que isso faria para a promoção do evento? Todo jornal no país escreveria sobre isso.”

O norte-americano citou, ainda, o exemplo da Nascar, que deveria ser seguido pela categoria européia. “Há várias maneiras de usar um pouco de criatividade para aumentar o interesse. A Fórmula 1 tem de apostar nas personalidades. A Nascar faz isso muito bem. A Fórmula 1 pode aprender muito com a Nascar, com Hollywood. As pessoas se conectam com outras pessoas. Elas não se conectam com metal.”

Uma das grandes apostas do ex-piloto é o atual líder do campeonato, Lewis Hamilton. “Olhe para Lewis Hamilton. A Fórmula 1 deveria usá-lo ao máximo, porque ele é um ótimo piloto e um ótimo embaixador. Quanto mais a Mercedes deixar ele ser quem é, melhor. Ele é um cara com muito potencial de marketing.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias