Ex-chefe da Caterham lembra: “a F1 foi um desastre para mim”

compartilhar
comentários
Ex-chefe da Caterham lembra: “a F1 foi um desastre para mim”
Federico Faturos
Por: Federico Faturos
Traduzido por: Gabriel Lima
5 de nov de 2017 18:11

Tony Fernandes fala sobre como foi enganado pela FIA ao entrar no mundial, mas diz não se arrepender

O malaio Tony Fernandes, dono da empresa aérea Air Asia, decidiu se juntar à Fórmula 1 no início de 2010 ressuscitando a Lotus. No final, seu time acabou tendo que mudar de nome, e se transformou em Caterham.

No entanto, apesar de passar cinco anos na F1, a equipe jamais conseguiu pontuar e era vista sempre no fundo do grid. Fernandes relembra os momentos com ressentimento, mas diz não se arrepender da tentativa.

"A Fórmula 1 foi um desastre para mim... não fomos muito bem", admitiu Fernandes em entrevista à BBC Radio.

"Mas eu estive no grid com algumas das melhores marcas, e para mim a vida não se trata apenas de sucesso. Se trata de fazer coisas nas quais você acredita. Tínhamos lá a Ferrari, a McLaren e Frank Williams. Nós estávamos lá no mesmo grid. Em segundo plano, mas no mesmo grid."

Fernandes também contou sobre a promessa enganosa do então presidente da FIA, Max Mosley, quando o empresário estava se preparando para chegar à F1.

"Max Mosley me prometeu que a categoria reduziria os custos pela metade e isso daria a todos uma chance justa, mas isso nunca aconteceu e, de fato, as despesas aumentaram. Tudo se tornou insustentável e acho que todos têm problemas agora. Agora é uma procissão."

Fernandes lamentou que as novas equipes não tenham possibilidade de lutar por resultados importantes.

"Quando comecei a assistir a F1, chegou Eddie Jordan. Ele fundou uma equipe e neste mesmo ano ou no ano seguinte poderia ter vencido uma corrida – o que nunca mais vai acontecer", disse ele.

"Neste momento, a Haas está fazendo um bom trabalho. Mas eles estão na NASCAR há muito tempo, então é difícil. A coisa triste sobre a F1 é que eu cresci amando os pilotos e agora muitos precisam pagar para ter um assento. Muitos talentos nunca chegarão à F1, o que eu acho triste."

Próxima Fórmula 1 matéria
Bottas: Não sabia o quão duro Hamilton trabalhava

Previous article

Bottas: Não sabia o quão duro Hamilton trabalhava

Next article

Newey: Sempre me sentirei responsável pela morte de Senna

Newey: Sempre me sentirei responsável pela morte de Senna
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Federico Faturos
Tipo de matéria Últimas notícias