Ex-chefe da McLaren volta à F1 com cargo na FIA

Martin Whitmarsh deve retornar à Fórmula 1, tendo aceitado uma posição de consultoria temporária na FIA

Martin Whitmarsh cortou os laços com a F1 em 2014, depois de ser expulso como CEO da McLaren no final de 2013, quando Ron Dennis voltou ao controle da equipe. Desde então, ele esteve fortemente envolvido em corridas de iate, tendo sido o chefe da equipe da America's Cup Land Rover BAR.

Mas, depois de se demitir para assumir uma posição consultiva no final do ano passado, Whitmarsh voltou a se envolver com as corridas de automóveis.

Em novembro, ele foi confirmado como um representante no Conselho Consultivo Global da Fórmula E, que é presidido pelo tetracampeão mundial de F1, Alain Prost.

Agora, a Whitmarsh trabalhará com a FIA para ajudar o órgão a implementar regras efetivas de controle de custos na F1, o que poderia incluir um limite de orçamento.

O conhecimento de Whitmarsh de dirigir uma equipe, aliado à sua experiência como presidente da Associação de Equipes de Fórmula 1 de 2010 a 2012, o torna bem colocado para descobrir como melhores controles financeiros podem ser implementados e efetivados.

O chefe de comunicações da F1 e da FIA, Matteo Bonciani, confirmou: "Whitmarsh aceitou um convite para trabalhar com a FIA temporariamente para apoiá-la na definição de regulamentos financeiros para uma competição justa e sustentável no campeonato mundial da FIA F1".

Mais detalhes sobre a nomeação e o papel de Whitmarsh devem ser esclarecidos na sequência da reunião do Grupo de Estratégia entre a FIA e as equipes na quinta-feira.

Consequências imprevistas

Em 2013, quando a F1 finalmente tentou fazer planos para um limite de orçamento, Whitmarsh disse que esse sistema só funcionaria se cada equipe colaborasse e não tentasse usar a situação como uma oportunidade de obter vantagem injusta sobre os rivais.

Sua compreensão sobre o que era necessário e as possíveis armadilhas poderiam ajudar a FIA quando se tratava de elaborar o quadro de tal acordo.

"Se queremos introduzir um limite de orçamento, temos uma maneira de fazê-lo, mas uma minoria sempre será oportunista ou tentará frustrar isso", disse Whitmarsh à Autosport naquele momento.

A Liberty Media deixou claro que quer apresentar em associação com a FIA alguma forma de novo controle de custos nos próximos anos.

O conceito de base de um limite de custos foi explicado às equipes no ano passado, e outras reuniões individuais ocorreram nas últimas semanas para tentar consolidar os planos.

Os representantes das equipes e da Liberty se encontrarão novamente na quinta-feira no próximo Grupo de Estratégia da F1, quando as discussões sobre as futuras regras - incluindo os novos planos dos motores para 2021 - devem ser avançadas.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias