Ex-piloto da Ferrari critica: "regulamento dos motores é ridículo"

Stefan Johansson foi piloto de F1 entre 1980 e 1991 e competiu por equipes tradicionais como McLaren e Ferrari. "É ridículo ter um regulamento que há apenas um motor bem sucedido e os outros sem a permissão de se desenvolver"

Ex-piloto de McLaren e Ferrari, o sueco Stefan Johansson rotulou o atual regulamento de motores da Fórmula 1 como “ridículo” por não permitir que as equipes rivais alcancem a Mercedes.

Pela segunda temporada consecutiva, a Mercedes dominou com facilidade a competição. A Ferrari ainda conseguiu reduzir em parte a vantagem dos alemães, enquanto Renault e Honda estão muito distantes.

 “O real problema é essa fórmula complicada de motores que a F1 tem dando penalidades por isso e aquilo, e não permitindo qualquer desenvolvimento”, disse Johansson, que correu na F1 de 1980 a 1991.

“Não faz qualquer sentido para mim. A proibição do desenvolvimento foi inicialmente implementada para segurar os custos, mas o conceito já está completamente perdido.”

“É obsceno quanto as montadoras gastaram nesses motores. Por que não permitir que elas sigam o desenvolvimento e consertá-los?”

“É ridículo ter um regulamento que há apenas um motor bem sucedido e os outros sem a permissão de se desenvolver. Claro que eles precisam se tornar competitivos.”

O sueco também citou que a restrição ao motor e ao mesmo tempo permitir que as equipes possam desenvolver os chassis não faz qualquer sentido.

“Com esse regulamento, se você não sai com o motor correto do box, então você não tem como alcançar (os líderes) e você está fer...”

“Se o seu motor sai errado como o da Honda, o que você faz? Você tem apenas algumas ‘x” números de atualizações. Além disso, você não pode testar.” 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Stefan Johansson
Tipo de artigo Últimas notícias