Exclusivo: Saiba o que vai mudar na largada da F1 a partir do GP da Bélgica

40,108 visualizações

A entidade quer que o início de cada prova dependa da habilidade do piloto e que não conte com ajuda externa. Haverá mais rigor no ponto do uso da embreagem e nas informações via rádio.

Para garantir que as largadas da Fórmula 1 tenham muito mais influência do piloto do que da eletrônica, a FIA concordou com as mudanças sugeridas pelo grupo de estratégia na semana passada, em que a ajuda dos coaches fosse eliminada no momento do início de cada prova.

A entidade que comanda a maior categoria do automobilismo mundial comunicou por escrito a cada equipe que o artigo 20.1 do regulamento esportivo - que diz que o "piloto deve guiar seu carro sozinho e sem ajuda" - tem que ser respeitado.

LEIA MAIS: Montoya afirma que os fãs querem mais combate na pista

Na nota enviada às escuderias - e que foi vista pelo Motorsport.com - há uma mensagem do diretor de provas Charlie Whiting, dizendo que o regulamento será aplicado de maneira mais rigorosa para garantir que "os pilotos sejam os únicos responsáveis pela preparação de suas largadas."

Nova ordem técnica

A nova ordem técnica, TD/017-15 - intitulada "Prática de largada e Procedimentos de largada" revela que a FIA vai abordar a questão do uso da embreagem tanto do ponto de vista técnico quanto das mensagens via rádio.

A partir de agora, o ponto de uso da embreagem não pode ser mais alterado a partir do momento em que o carro sai da garagem, antes da corrida, até o uso após o início da prova. Além disso, a FIA pretende limitar a capacidade das equipes de ajudar os pilotos a encontrar o ponto certo para o uso da embreagem. A começar por Spa-Francorchamps, os pilotos devem desabilitar qualquer tipo de botão que auxilie no uso do equipamento.

Informações via rádio

A FIA também esclareceu que não vai aceitar tantos auxílios de largada via rádio. A TD informa que as equipes poderão falar com seus pilotos somente questões de segurança esportivas, não podendo acontecer qualquer outro tipo de orientação.

Whiting deixa claro que a única informação que será tolerável será em relação à segurança - como um problema crítico no carro, aviso de algum dano ou indicação de problemas com os carros concorrentes.

LEIA TAMBÉM: Após blefe da Mercedes, FIA ressalta que paradas falsas são ilegais

Além disso, também será permitida instruções para a entrada no pitlane - como ordem de conserto ou retirada do carro da prova -, informações a respeito de pista molhada, óleo, detritos em determinadas curvas ou a necessidade de troca de posição com algum outro piloto. Esta última instrução seria no caso de algum carro ter perdido o contato com o restante do grid durante a volta de apresentação.

A FIA garante que qualquer outro tipo de informação estará sujeita a punição pelo artigo 20.1 do regulamento esportivo da categoria.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias