F1 ainda crê que carro de 2017 será 5 segundos mais rápido

Mesmo com a proposta original aerodinâmica sendo modificada, FIA acredita que ainda pode ter tamanha diferença de desempenho em comparação aos carros atuais

A F1 havia definido uma revisão extrema do modelo dos carros para 2017, as equipes afastaram esse plano parcialmente, após as preocupações do aumento da pressão dos pneus necessárias para lidar com as cargas de downforce, o que não traria o aumento de velocidade anteriormente planejado.

A McLaren trouxe nova proposta que traria 25% a mais de downforce do que havia sido planejado antes. E embora os ganhos ficariam entre dois e três segundos, para a FIA esse número deve ser maior, de acordo com o comunicado emitido nesta sexta-feira.

A FIA disse que observou que as primeiras simulações indicaram melhora nos tempos de volta entre quatro e cinco segundos na maioria dos circuitos. 

As equipes têm até 30 de abril para concluir os regulamentos técnicos e esportivos.

Sobre este prazo, a FIA comunicou: "Isso permitirá que todas as partes interessadas tenham a melhor oportunidade para finalizar todo o trabalho relevante - especialmente no que diz respeito aos regulamentos das unidades de energia, com foco em quatro áreas-chave: custo do fornecimento, obrigação de fornecer, convergência de desempenho e mais melhoria do barulho."

Classificação "deverá" mudar

Como relatado anteriormente, a FIA apoiou a mudança do treino classificatório para o estilo de eliminação na F1. No entanto, curiosamente, uma declaração do órgão regulador diz que "deverá" estar no GP da Austrália.

Isto vem depois que Bernie Ecclestone sugeriu que a FOM não teria o sistema pronto a tempo para Melbourne e teria de atrasar os procedimentos até o GP da Espanha.

Ecclestone disse nesta sexta-feira, no entanto, que o sistema estará apto.

"Será exatamente o que votamos no outro dia e concordamos", disse Bernie Ecclestone à Forbes hoje.

"Pensamos que não seríamos capazes de desenvolver o software a tempo, mas acho que dará tempo e por isso demos o OK."

"Eu não gosto (do novo sistema), mas estamos fazendo algo, mesmo não gostando pessoalmente. Ter dois carros no final pode funcionar."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias