F1 considera adicionar painel de vidro em cockpit fechado

Em reunião de equipes, nova ideia foi colocada ao abordarem assunto que movimenta o mundo da F1 com mais intensidade desde a morte de Jules Bianchi

A ideia de carros da F1 com cockpits fechados parece ganhar cada vez mais força. O conceito batizado de "Halo", tendo o carro da Mercedes como modelo, é um dos preferidos da FIA e algumas variações começam a ser observadas.

O conceito de Giorgio Piola acima mostra um elemento extra de material transparente - podendo ser vidro blindado - e que poderia ser facilmente adicionado ao redor do cockpit para ajudar na segurança dos pilotos contra a exposição de detritos.

Enquanto outra, possui abertura na parte frontal para que os competidores tenham a parte da frente livre e com visibilidade completa.

 

 

Head protection, side glass

 

A ideia já foi discutida pelas equipes, mas com muito mais testes necessários para garantir que proporcione benefícios reais, o conceito do painel será avaliado somente após o primeiro estágio do conceito de cockpits fechados for assinado.

Embora o desenho do sistema de proteção vá ser refinado na próxima reunião técnica no dia 11 de fevereiro, já foi definido que a adição de alguma forma de tela adicional não vai acontecer para a primeira temporada em 2017.

Como o Motorsport.com já mencionou antes da última reunião técnica em 29 de janeiro, a FIA decidiu que não há mais o que esperar para se fazer testes com o elemento que pode dar mais segurança aos pilotos.

Assim, quando Charlie Whiting reuniu os chefes das 11 equipes na última reunião, deixou claro que a sua introdução em 2017 foi uma decisão da FIA.

Em outras palavras, não seria uma questão de saber se o cockpit fechado seria adotado, mas simplesmente sobre como ele seria implementado.

Painel

Na FIA se entende que o conceito de cockpit fechado (como o da ilustração) seja a melhor solução até agora, mas a longo prazo poderia ser introduzido algum formato de cortina de vidro.

No entanto, ainda não há consenso quanto ao tipo de material a ser introduzido, o que inviabiliza sua utilização já para 2017.

As questões a serem abordadas na reunião técnica são as implicações estruturais que isso daria aos carros e também ao peso adicional.

Um dos membros da reunião afirmou ao Motorsport.com que a novidade daria de 10 a 15 kg adicionais aos carros e que a FIA estuda meios de reduzir o peso.

Rodas mais largas também será um dos assuntos discutidos no encontro.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Análise