F1 discute diminuir treinos de sexta com base no uso de pneus

compartilhar
comentários
F1 discute diminuir treinos de sexta com base no uso de pneus
Por:
Co-autor: Oleg Karpov
4 de jan de 2019 10:39

Campeonato pode restringir times a utilizarem apenas um pneu durante primeiro dia de treinos livres

O GP dos Estados Unidos do último ano contou com fortes chuvas na sexta-feira, o que limitou bastante o tempo de pista para os pilotos. No domingo, Kimi Raikkonen segurou Max Verstappen e Lewis Hamilton para vencer uma prova com os três em diferentes estratégias.

Depois dessa corrida, o chefe de F1, Ross Brawn, entendeu que existe uma ligação entre os dados reduzidos que as equipes tiveram desde a sexta-feira e a boa prova ocorrida em Austin, e disse que isso deve se tornar parte das discussões da F1 sobre como melhorar as corridas.

Paddy Lowe, chefe técnico da Williams, disse ao Motorsport.com que uma solução sugerida por Brawn era impedir que as equipes provassem os diferentes compostos disponíveis para cada fim de semana.

"Os carros são totalmente confiáveis ​​e estão completamente otimizados em termos de configuração ou qualquer outra coisa", disse Lowe.

“Isso significa que os resultados obtidos são imensamente mais previsíveis. A variável principal é o piloto e os erros que ele pode cometer. Mas mesmo lá, os pilotos hoje em dia estão completamente em forma, então eles nem se cansam como costumava ocorrer. Eles são bem treinados. Eles não cometem muitos erros.

“Precisamos lançar coisas dentro disso para impedir a otimização.”

“Ross falou sobre isso, uma ideia de que você não pudesse mais testar nenhum pneu na sexta-feira, apenas um pneu de base, para deixar você trabalhar com o carro e aprender o circuito. Algumas coisas assim.”

“Então tudo seria como uma aposta para você na corrida. Eu acho ótimo.”

Lowe disse que a previsibilidade do F1 moderna é uma consequência do progresso feito pelas equipes nas últimas três décadas na forma como analisam diferentes áreas.

O ex-engenheiro de Williams, McLaren e Mercedes explicou que há 30 anos “se chegava à corrida com dois engenheiros, agora são 30 - e outros 30 na fábrica”.

Ele disse: “Se você quer tornar isso melhor, você tem que evitar a otimização e permitir efetivamente mais perturbações, mais ruído. Virão de fatores externos, que não podemos otimizar.”

"Vai ser bom. Porque a outra alternativa é você se livrar dos engenheiros por limites de custo ou reduzir o nível de pessoal operacional na pista.”

“Eu acho que Ross percebeu que a otimização está causando corridas previsíveis, essa é sua própria observação, e ele tem um projeto em torno disso”.

Mercedes AMG F1 mechanic and Pirelli tyre

Mercedes AMG F1 mechanic and Pirelli tyre

Photo by: Mark Sutton / Sutton Images

Next article
F1 precisa corrigir “modelo quebrado”, diz Brown

Previous article

F1 precisa corrigir “modelo quebrado”, diz Brown

Next article

Stroll quer ver Racing Point como uma das melhores equipes na F1

Stroll quer ver Racing Point como uma das melhores equipes na F1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell