F1 diz que ideia de fim de semana de dois dias foi abandonada

compartilhar
comentários
F1 diz que ideia de fim de semana de dois dias foi abandonada
24 de ago de 2018 19:09

Ross Brawn diz que Liberty Media agora mira mudanças no sistema de classificação de uma prova

Embora tenha havido preocupações de que a expansão do calendário para 24 corridas pudesse ser pesado para as pessoas que trabalham na Fórmula 1, uma ideia de reduzir os eventos a dois dias para ajudar a situação agora está descartada.

Em vez disso, a Liberty diz que está olhando para uma revisão do calendário atual, com um formato de classificação potencialmente diferente.

Diretor esportivo da F1, Ross Brawn disse em entrevista ao programa do GP da Bélgica: “Há um reconhecimento de nossa parte de que precisamos ter eventos de três dias, porque os circuitos e as emissoras querem que os fãs se envolvam por esse período de tempo.”

"Acho que qualquer pensamento de um evento de dois dias certamente foi colocado de volta para discussões futuras.”

"Isso nos deixa com a questão de como melhor formamos esses três dias para os fãs na pista, os que estão assistindo pela TV e para as equipes operarem."

Ele acrescentou: "Estamos vendo como conseguimos isso e estamos atualmente em discussões com as equipes sobre como podemos configurar um fim de semana de corrida para torná-lo mais eficaz, eficiente e divertido."

Falando sobre as mudanças potenciais para um fim de semana de F1, Brawn disse: "Estamos olhando para o formato de classificação, e como funciona o sistema de pontos. Estamos em uma discussão profunda com as equipes e a FIA sobre como poderíamos melhorar isso.”

"Recebemos feedback dos fãs e eles sentem que abaixo do 10º colocado, que ninguém está correndo por nada e que as equipes podem estar preservando seus carros devido a restrições de elementos e caixas de câmbio, etc.”

"As equipes nos dizem o contrário e, pessoalmente, eu concordaria com isso, mas os fãs não percebem isso. Então, estamos analisando se levar os pontos para o 15º lugar aliviaria as preocupações dos fãs de que não há nada para correr além do 10º.”

Embora o atual formato de classificação seja bem recebido pelos torcedores, e tentativas de introduzir um elemento de eliminação se provaram um fracasso em 2016, Brawn acredita que há motivos para pensar em uma nova mudança.

"Coloque desta forma: há classificação para classificação, e há classificação para o bem da corrida. O que quero dizer com isso é o seguinte: tomado como um evento independente, você definitivamente quer se classificar para ser o melhor na frente para ver quem é o mais rápido”, disse Brawn.

“Mas quando você pensa em se qualificar como um elemento de como a corrida se desenvolve, então você quer que a classificação acelere um pouco e crie alguma desordem, de modo que você tenha carros fortes fora do lugar. Então a classificação melhora a corrida.”

“Assim, o nível de risco na classificação é algo que queremos analisar, onde, talvez reduzindo o número de corridas que um carro faz em cada sessão, as equipes não podem otimizar tudo.”

"Acho que nos moveremos com muito cuidado, porque o formato atual é popular e bem-sucedido."

Próxima Fórmula 1 matéria
Kubica tem esperanças de poder correr com saída de Stroll

Previous article

Kubica tem esperanças de poder correr com saída de Stroll

Next article

VÍDEO: Chefe da Red Bull explica escolha por Gasly

VÍDEO: Chefe da Red Bull explica escolha por Gasly
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Últimas notícias