F1 diz que novas pistas precisam ser boas para ultrapassar

Diretor da categoria afirma que locais novos apenas entrarão no calendário do mundial se puderem oferecer boas provas

Por meio de seu diretor, Chase Carey, a Fórmula 1 declarou que não deve passar a correr em pistas que não proporcionam um bom show.

Com o esporte saindo da era de Bernie Ecclestone, onde havia críticas de que circuitos chatos eram adicionados apenas por causa das altas taxas impostas, Carey sugeriu que a prioridade da Liberty Media seja sua oferta para os fãs.

"Há um punhado de coisas que são importantes para nós", disse Carey, falando na Conferência Esportiva da FIA, nas Filipinas, nesta segunda-feira.

"Primeiro, queremos ter certeza de que as pistas são boas para uma corrida. Enquanto construímos as coisas, precisamos ter pistas que proporcionam uma ótima corrida.”

"Hoje, realisticamente, há pistas que provavelmente precisamos trabalhar e que não são propícias a fornecer as melhores corridas. Há algumas que são fabulosas. Para começar, queremos uma pista que proporcione uma corrida fabulosa e excitante.”

"Depois, queremos lugares que capturem a imaginação do mundo. Estamos nas grandes cidades ao redor do mundo.”

"Usamos as cidades destino e estamos em lugares onde você quer estar. Quando eles (os fãs) olham para a TV, ficam animados com isso, acham que é espetacular. Isso realmente capta a imaginação das pessoas. E se eles forem lá é ainda mais especial.”

"Queremos aquelas cidades mágicas e países mágicos que realmente intrigam e fascinam o mundo."

Problema das ultrapassagens

Os comentários de Carey sobre pistas sendo adequadas para corridas ocorrem em meio a críticas intensas dos fãs sobre o recente GP de Mônaco, que foi rotulado por Fernando Alonso como “a corrida mais chata de todos os tempos”.

A Liberty está trabalhando duro para fazer mudanças na F1 que ajudarão a incrementar o show no futuro, com ajustes aerodinâmicos planejados para 2019 e uma reformulação maior para 2021.

Falando sobre as dificuldades que a F1 está enfrentando, Carey disse que ultrapassar era algo que precisava ser abordado, já que ele espera que os ajustes de 2019 não resolvam todos os problemas do esporte.

"Ultrapassar é claramente um problema, e acho que sabemos que os passos que estamos tomando para 2019 com a FIA não são uma cura para todos, são um passo", disse ele. "As mudanças em 2021 serão mais significativas”.

"Estamos abordando mais amplamente a aerodinâmica. Não queremos perder os aspectos aerodinâmicos que tornam as corridas de F1 tão espetaculares, mas achamos que precisamos fazer coisas que permitam que as ultrapassagens sejam uma parte muito mais significativa do esporte."

"Mas não é a única coisa. Há muitas coisas em andamento que trarão um equilíbrio mais competitivo, mais ação no caminho certo e, em muitos aspectos, mais imprevisibilidade.”

"A previsibilidade não é boa nos esportes. Você quer o inesperado. Você quer os momentos memoráveis ​​que você não viu acontecer. Você quer que o oprimido ganhe. Você quer que essas coisas aconteçam."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias