F1 lança concurso para fãs inovarem em cobertura de TV

compartilhar
comentários
F1 lança concurso para fãs inovarem em cobertura de TV
Por: Scott Mitchell
5 de jul de 2018 16:19

Campeonato mundial oferece prêmio de 50 mil dólares e emprego para fã desenvolver melhor formato para nova divulgação do esporte

O F1 Innovation Prize entra em seu quinto ano de competição e, pela primeira vez, o prêmio de 50 mil dólares virá junto com um emprego na F1 para colocar a ideia vencedora em ação. O prêmio é uma iniciativa da F1, da Tata Communications e da Mercedes, que querem ideias de fãs sobre como melhorar a experiência visual do esporte.

O tema da competição para 2018 é 'Minha F1', e quer ideias para “aproximar os fãs do cockpit”, tomando todos os elementos e dados disponíveis em uma corrida – humanos, mecânicos e técnicos - e descobrindo como isso pode ser incorporado para publicações e para a transmissão da F1.

A F1 vem investindo em maneiras pelas quais os espectadores podem consumir a cobertura, com inovações relacionadas à TV, como gráficos aprimorados e transmissões ao vivo pós-corrida no Twitter.

Cinco finalistas serão escolhidos e recompensados com uma viagem ao GP dos Estados Unidos em outubro, onde apresentarão suas ideias aos juízes: Ross Brawn, Lewis Hamilton, o diretor-gerente da Tata na F1, Mehul Kapadia, o diretor técnico da Mercedes, James Allison, o comentarista da Sky Sports F1, Martin Brundle, e Frank Arthofer, diretor de negócios digitais da F1.

Além do prêmio habitual, o vencedor ajudará a desenvolver a ideia no novo centro de pesquisa e desenvolvimento da F1.

Brawn disse: “A Tata Communications tem estado na liderança da transformação de como os fãs veem o esporte”.

“Um dos elementos-chave da nossa parceria é o F1 Innovation Prize, que desde a sua criação em 2014, se estabeleceu como uma plataforma de pesquisa popular incomparável na Fórmula 1. Esta evolução contínua da competição nos levou a um lugar único onde os desejos dos fãs são mais do que apenas uma ideia no papel e serão realmente incubados e prototipados.”

"Eu e a equipe do centro de desenvolvimento de última geração da Fórmula 1 estamos ansiosos para trabalhar com o vencedor para levar sua ideia desde a concepção até a produção de protótipos."

Hamilton acrescentou: “Ninguém está melhor qualificado para nos dizer o que os fãs querem do que os próprios fãs, e hoje estamos capacitando-os para fazer exatamente isso”.

“Colocar os fãs mais perto do esporte é uma coisa, mas conseguir que eles ajudem a transformar o esporte não tem precedente.”

“Estamos inovando com esta competição, dando-lhes acesso a diferentes pontos de dados – alguns dos quais nunca foram compartilhados além dos limites da garagem e do cockpit.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Aston Martin coloca em dúvida envolvimento na F1 após 2021

Previous article

Aston Martin coloca em dúvida envolvimento na F1 após 2021

Next article

McLaren: Estamos “a anos de distância” de lutar por vitórias

McLaren: Estamos “a anos de distância” de lutar por vitórias

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias