F1 pensa em eliminar punições de grid e DRS no futuro

compartilhar
comentários
F1 pensa em eliminar punições de grid e DRS no futuro
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
Co-autor: Christian Nimmervoll
31 de ago de 2017 10:03

Diretor técnico da categoria, Ross Brawn afirma que dirigentes já estudam soluções para eliminar fatores “impopulares” entre os fãs

DRS Sign and Track View
Kazuki Nakajima, Williams FW31 Toyota, Luca Badoer, Ferrari F60, Jarno Trulli, Toyota TF109, Rubens Barrichello, Brawn GP BGP001 Mercedes, Adrian Sutil, Force India VJM02 Mercedes
Ross Brawn, Managing Director of Motorsports, FOM, congratulates Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, on securing his record equalling 68th Pole position
Ross Brawn, Managing Director of Motorsports, FOM, shares a joke, Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing
Nico Hulkenberg, Renault Sport F1 Team RS17, Sergio Perez, Sahara Force India F1 VJM10, Fernando Alonso, McLaren MCL32, get involved in a three-way fight in to the first corner
Lewis Hamilton, Mercedes-Benz F1 W08 leads at the start of the race
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, the rest of the field at the start
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, the rest of the field at the start
Esteban Ocon, Sahara Force India F1 VJM10, Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS17, Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-17
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS17, Lance Stroll, Williams FW40, Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-17, chase the leading pack at the start
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS17, Carlos Sainz Jr., Scuderia Toro Rosso STR12

Ross Brawn afirmou que os chefes da F1 estão se esforçando para acabar com as punições em grid de largada nos GPs, afirmando que o sistema ficou fora de controle e está desanimando os fãs.

Desde que a F1 passou a usar componentes por várias corridas diferentes – incluindo motores e câmbio que devem durar um número específico de provas – a punição dada para quem extrapolava a quantidade imposta era aplicada por perda de posições no grid.

Mas situações como a de Stoffel Vandoorne no GP da Bélgica, com suas 65 punições no grid, mais as frequentes trocas de câmbio, deixaram Brawn convencido de que uma melhor alternativa precisa ser encontrada.

Em entrevista exclusiva com o Motorsport.com, Brawn admitiu que era importante que a F1 encontrasse uma melhor forma em longo prazo.

“Odeio o fato de que temos que afetar a corrida por problemas técnicos. Sei que você pode dizer que, se um carro quebrar em uma corrida, isso é um problema técnico e afetou a disputa, mas acredito que os fãs entendam isso.”

“Para um fã, ver que seu herói está no fundo do grid porque teve que trocar o motor, isso não é bom para o esporte. Precisamos encontrar uma solução para isso, seja por uma nova forma de punir ou remover a punição como um todo e passar a conviver com o problema que estávamos tentando consertar.”

Brawn disse que já houve discussões com a FIA sobre o assunto, mas reconheceu que não é fácil chegar a uma resposta.

No entanto, ele espera que algo esteja em vigor no máximo no período em que o novo regulamento de motor estreará, em 2021.

“Estamos trabalhando com a FIA para tentar ver se há uma solução melhor para o futuro, e certamente esperamos que, com um novo motor e novas regras, iremos ter uma solução melhor”, disse.

“Talvez possamos implementar uma solução melhor antes disso, porque é algo muito impopular na F1 no momento. Uma das outras coisas que foram sugeridas foi a perda de pontos entre os construtores. Pode haver outras punições mais discretas.”

“Acho que precisamos pensar nisso. As punições no grid são muito impopulares, e precisamos encontrar uma solução melhor.”

F1 livre do DRS?

Além de ajustar as punições no grid, Brawn afirmou que outra solução em longo prazo para a F1 é o fim do DRS, que divide opiniões entre os fãs.

“É um meio termo. Acho que precisamos encontrar uma solução melhor. É uma ajuda para o aumento de ultrapassagens, e o que realmente queremos é ver carros capazes de pegar o vácuo do outro adequadamente e ultrapassar”, disse Brawn.

“Então, para mim, a solução – e já começamos um programa sobre isso – é desenvolver o desenho dos carros para que eles possam correr mais próximos uns dos outros.”

“Um carro de F1 atual é totalmente otimizado para correr sozinho na pista. As equipes, quando vão ao túnel de vento e usam o CFD para desenvolver o carro, pensa somente nele isolado. Quando você coloca outro carro perto, ele não funciona muito bem.”

“Estamos trabalhando em ver carros que podem correr perto uns dos outros e o tipo de design de que precisamos para que isso aconteça.”

“Acho que, quando fizermos isso, o que é nossa ambição para 2021, aí teremos carros que não precisam do DRS. Deve haver outras soluções necessárias para isso, mas elas não terão a artificialidade do DRS. Acho que os fãs querem ver ótimas manobras de ultrapassagem. Eles não querem ver um piloto apertando um botão, ultrapassando e seguindo em frente.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Motor de Alonso em Spa está pronto para ser usado de novo

Previous article

Motor de Alonso em Spa está pronto para ser usado de novo

Next article

Confira os horários do GP da Itália de F1

Confira os horários do GP da Itália de F1

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias