F1 precisa corrigir “modelo quebrado”, diz Brown

compartilhar
comentários
F1 precisa corrigir “modelo quebrado”, diz Brown
Por:
4 de jan de 2019 09:48

O diretor executivo da McLaren, Zak Brown, considera que a F1 não tem alternativas a não ser lutar contra a resistência de algumas equipes acerca dos planos para 2021.

A categoria tenta implementar grandes mudanças em 2021, quando um novo conceito de carro, um teto de gastos e uma distribuição financeira mais justa deverão proporcionar uma competição mais parelha e mais empolgante.

No entanto, nem todas as equipes estão convencidas da visão do Liberty, sendo que equipes grandes como Ferrari e Mercedes se mostraram céticas quanto às propostas.

Brown, que está envolvido nas discussões com o Liberty, acredita que seja essencial que os dirigentes da categoria não recuem e deixem de fazer aquilo que consideram ser mudanças essenciais.

“Sabemos que mudanças na F1 são difíceis, e sabemos também que a F1 de hoje tem um modelo quebrado, tanto como negócio como enquanto produto em pista, e isso precisa ser mudado”, explicou Brown.

“Aqueles que estão vencendo hoje obviamente sentirão com o que está acontecendo, e aqueles que não estão vencendo irão gostar do plano.”

“É inevitável que Chase [Carey, presidente da F1] leve adiante um plano que algumas pessoas gostem e outras não gostem. Mas ele precisa avançar com aquilo que é de melhor interesse para o esporte.”

“No fim das contas, o que é de melhor interesse para o esporte em longo prazo é de melhor interesse para todos caso as pessoas possam fazer concessões em curto prazo. Acho que a F1 de hoje, caso fique como está, fará com que todos acabem perdendo.”

Brown disse que o Liberty tem sido consistente com seus desejos desde que revelou seus planos pela primeira vez, no fim de semana do GP do Bahrein do ano passado, e que as conversas entre a empresa e as equipes agora se resumem a detalhes.

“Eles têm sido consistentes desde o Bahrein em sua visão e na direção da categoria, o teto de gastos e a distribuição financeira”, acrescentou Brown.

“Acho que a maioria das equipes apoiam o que foi apresentado, e o que aconteceu desde aquela época foi cavar mais fundo: do que se trata o teto de gastos e o que não está no teto de gastos?”

“Sei que nem todas as equipes estão alinhadas, mas acho que a maioria está. Na McLaren, estamos apoiando muito o que foi apresentado no Bahrein, e acho que, quanto antes estivermos no caminho para implementar isso, melhor.”

“Acredito que Chase e Ross avançarão naquela base e acho que este é o plano. Para todos que dizem que eles não estão alinhados com aquilo, a visão deles é: ‘apresentamos no Bahrein, estamos trabalhando juntos, fomos consistentes em nossa direção, então isso é o que estamos fazendo’. Acho que algumas pessoas ainda não aceitaram isso.”

Zak Brown, McLaren Racing CEO and Chase Carey, Chief Executive Officer and Executive Chairman of the Formula One Group on the grid

Zak Brown, McLaren Racing CEO and Chase Carey, Chief Executive Officer and Executive Chairman of the Formula One Group on the grid

Photo by: Mark Sutton / Sutton Images

Next article
Barrichello: Leclerc precisa ser “bom de cabeça” para ter sucesso na Ferrari

Previous article

Barrichello: Leclerc precisa ser “bom de cabeça” para ter sucesso na Ferrari

Next article

F1 discute diminuir treinos de sexta com base no uso de pneus

F1 discute diminuir treinos de sexta com base no uso de pneus
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes McLaren Shop Now
Autor Jonathan Noble