Falta de simulador bom, deixou alguns pilotos no 'escuro' na Coreia

Os mais inexperientes como Valtteri Bottas sofreram para achar a velocidade, mas problema maior foi para os engenheiros

Valtteri Bottas em Yeongam

Assim como ocorre com o circuito da China, a pista de Yeongam não tem um simulador dos mais fiéis para as equipes trabalharem antes de ir para a pista. Isso fez com que alguns pilotos começassem o treino de hoje no “escuro”, conforme revelaram alguns dos engenheiros hoje na Coréia.

“Para os pilotos mais experientes e que já conhecem o circuito, esse não é um problema grave, mas para o Valtteri (Bottas, piloto de testes da Williams), por exemplo, que nunca havia guiado aqui, o simulador é uma boa ferramenta. Então, provavelmente, ele levou mais tempo para achar a velocidade ideal do que levaria se tivéssemos um simulador mais bem detalhado”, explicou Mark Gillan, da Williams.

Já James Allison, da Lotus, considera que a falta de um bom simulador é mais prejudicial aos engenheiros do que aos pilotos. “Nenhum de nossos pilotos já havia estado nesta pista antes, mas ambos conseguiram se adaptar bem rápido. Um bom piloto se adapta rápido, por isso acho que a falta do simulador afeta mais os engenheiros”, disse. Adrian Newey concorda.

“No nível em que os pilotos estão hoje – pelo menos os mais experientes – não é tão necessário usar o simulador. É algo mais para os engenheiros entender a pista. Mas como nossos dois pilotos são experientes e também já estivemos aqui antes, não estamos no escuro”, concluiu o engenheiro da Red Bull.
 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Coreia
Pilotos Valtteri Bottas
Tipo de artigo Últimas notícias