Famosa Eau Rouge pode deixar de ser feita de pé embaixo em 2014

compartilhar
comentários
Famosa Eau Rouge pode deixar de ser feita de pé embaixo em 2014
Por: Julianne Cerasoli
18 de ago de 2014 10:17

Como os carros deste ano têm menos pressão aerodinâmica, pilotos podem ter mais trabalho na curva

Há anos os pilotos dizem que a Eau Rouge, uma das curvas mais famosas do calendário, já não é tão desafiadora pois pode ser feita de pé embaixo, ou seja, a pressão aerodinâmica é tanta que não é necessário diminuir a velocidade para fazer a curva. Porém, há quem aposte que isso vai mudar neste ano.

[publicidade] Cartão-postal da pista de Spa Francorchamps, palco da próxima etapa da Fórmula 1, na Bélgica, a Eau Rouge já foi uma curva mais perigosa. Em 1999, os companheiros da então equipe BAR, hoje Mercedes, Jacques Villeneuve e Ricardo Zonta, bateram após tentarem fazer a curva com o pé embaixo.

Com a melhora dos carros, não diminuir a velocidade se tornou a regra. Porém, como os carros deste ano têm menos pressão aerodinâmica, Adrian Sutil, da Sauber, acredita que o cenário pode ser diferente.

“Neste ano será difícil fazer a Eau Rouge de pé embaixo. Com os carros novos, temos velocidades máximas maiores e menos aderência, então será interessante ver como será pilotar nestas condições.”

Por outro lado, Giedo van der Garde, que ocupará a vaga de Esteban Gutierrez na Sauber nos treinos livres de sexta-feira, discorda do alemão. “Com os carros deste ano acho que teremos maiores velocidades máximas nas retas, mas menos downforce. Mas acho que a Eau Rouge e a  Blanchimont ainda serão de pé embaixo.”
Próxima Fórmula 1 matéria
Alonso esnoba Massa e diz que Trulli foi companheiro mais forte

Previous article

Alonso esnoba Massa e diz que Trulli foi companheiro mais forte

Next article

Campanha da Toro Rosso é "patética", diz diretor

Campanha da Toro Rosso é "patética", diz diretor
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Julianne Cerasoli
Tipo de matéria Últimas notícias