Feliz com sua Lotus, Raikkonen destaca pneus melhores

Finlandês e seu companheiro Grosjean afirmaram que a borracha funcionou melhor com temperaturas mais altas

Depois do quarto lugar nos treinos livres para o GP da Austrália, logo à frente do companheiro Romain Grosjean, Kimi Raikkonen se disse satisfeito com o início da Lotus.  Ouvido pelo TotalRace em Melbourne, o finlandês se disse “feliz com o acerto. Espero que possamos continuar assim para o resto do final de semana e, então, veremos o que acontece”.

Kimi, que se mostrava preocupado com os pneus antes do início dos treinos, afirmou que o comportamento da borracha foi bem melhor com as temperaturas mais altas do que as enfrentadas durante os testes. “Acho que os pneus funcionam um pouco melhor agora do que nos testes porque está mais quente. Os pneus parecem aguentar bem, a não ser pela degradação dos dianteiros nas sequências mais longas.”

Contudo, Raikkonen, que venceu na Austrália em 2007, salientou que a chuva, esperada para a classificação, pode mudar a relação de forças. “Não sabemos o que vai acontecer com o clima. As coisas podem estar muito complicadas amanhã, com o tempo virando. Isso vai mudar muita coisa e abre mais possibilidades. Mas temos uma boa velocidade no seco e espero que tenhamos um bom dia amanhã.”

Grosjean concordou com o companheiro a respeito dos pneus e das dificuldades que uma mudança de tempo pode causar. “É bom que podemos fazer mais do que uma volta com os pneus, que estão se comportando bem melhor que na pré-temporada. Ainda assim, há bastante degradação. Conseguimos fazer alguns testes que não pudemos antes porque não andamos muito no inverno. Agora é procurar o melhor acerto e ver o que acontece com o clima.”

Mesmo com a melhora no rendimento dos Pirelli, o francês acredita que “alguns podem fazer até quatro paradas” no domingo, ainda que veja a possibilidade de completar as 58 voltas com dois ou três pit stops. “Tem que ver como estará o clima, porque hoje fez sol e domingo a tendência é que esteja mais frio.”

Grosjean destacou também que é difícil a transição do pneu supermacio para o médio. “Um tem muito mais aderência do que o outro e é difícil encontrar o equilíbrio.” A previsão do piloto é que os supermacios durem cerca de 10 voltas e os médios, 20.

Em sua segunda temporada completa na F-1, o francês reconheceu que “há mais equipes do que pensamos”, andando em um mesmo nível atrás da Red Bull. O piloto refere-se a Mercedes, Lotus e Ferrari. “A McLaren está com dificuldades. Às vezes isso transparecia nos testes, mas não sabíamos se eles estavam fazendo outras coisas, mas hoje deu para perceber.”

Grosjean se classificou em terceiro ano passado, mas acredita que será difícil superar o resultado. “Teria que ficar à frente de uma Red Bull mas, quem sabe, tem chuva chegando!”, brincou. “O carro é meio parecido com o do ano passado, tem ótimo ritmo de corrida, mas ainda precisamos melhorar um pouco em classificação.”

Os carros voltam à pista na madrugada deste sábado pelo horário de Brasília para o segundo treino livre, à meia-noite. O treino classificatório será às 3h.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Kimi Raikkonen , Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias