Ferrari diz que assunto legalidade do motor está "encerrado"

compartilhar
comentários
Ferrari diz que assunto legalidade do motor está
Por: Scott Mitchell
Traduzido por: Daniel Betting
31 de ago de 2018 20:22

Ferrari considera que a questão sobre a legalidade de seu motor de 2018 está "completamente encerrada" após as verificações da FIA

Durante o fim de semana do GP de Mônaco, em maio, a FIA disse após uma complicada investigação, que o sistema híbrido do carro da Ferrari era legal, e reiterou sua satisfação no mês passado em meio ao contínuo descontentamento com os rivais da escuderia de Maranello.

Sua melhora no motor é tal, que a Mercedes acredita que não tem mais o motor de referência na F1, e na semana passada na Bélgica, Lewis Hamilton disse que sua equipe precisava igualar os "truques" da Ferrari.

A Ferrari nunca comentou publicamente sobre os controles efetuados, mas quando questionado sobre esta pesquisa pelo Motorsport.com, o diretor técnico da equipe, Mattia Binotto, disse: "Obviamente, a unidade de potência é um elemento complexo, tem sido desde 2014."

Leia também:

"A FIA está plenamente ciente de nossos componentes e é nosso dever [cooperar] sempre que a FIA não estiver completamente convencida de que há algo certo ou errado, para que eles a inspecionem e a compreendam melhor. O que simplesmente ocorreu é que perguntamos e nós respondemos, explicamos, foi o que aconteceu, só isso."

"A FIA tem está feliz em declarar nosso carro legal nessas corridas e, de nossa parte, estamos felizes pela questão estar completamente fechada por sua parte."

A Ferrari chega ao GP da Itália neste fim de semana como favorita pela primeira vez nesta era de motores V6.

Isso se deve à vitória de Sebastian Vettel no último fim de semana na Bélgica, em outro circuito sensível à potência.

Binotto disse que a Ferrari não é necessariamente superior à Mercedes neste momento e que seria difícil estabelecer de onde vêm as vantagens.

"Estou sempre mais interessado em ver toda a imagem e não tentar dividir tudo em fatores diferentes. A diferença foi muito pequena no final (em Spa), eles conquistaram a pole no sábado, e na corrida nosso ritmo foi muito parecido".

"Tentar distinguir se há uma pequena diferença é muito difícil. Nosso pacote funciona em conjunto: aerodinâmica, mecânica, chassi... com a potência".

Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, leads Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09

Sebastian Vettel, Ferrari SF71H, leads Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W09

Photo by: Steve Etherington / LAT Images

O diretor de engenharia da Mercedes, Aldo Costa, acredita que está claro que a Ferrari alcançou um "grande progresso" com seu motor.

No entanto, considera que há vários elementos por trás das mudanças das equipes nesta temporada.

"Sempre há uma variabilidade de desempenho que está relacionada a muitos aspectos: tipo de circuito, gerenciamento de pneus, elementos de desempenho do próprio carro", disse. "Quando dois carros são muito, muito próximos, se vê. Nós temos dois carros que são bastante semelhantes, ambos muito competitivos."

"Será questão de introduzir o desenvolvimento, resolver mais problemas e ser o melhor carro, não cometer erros e ter boa confiabilidade será fundamental."

Próxima Fórmula 1 matéria
Vettel: "O equilíbrio do carro ainda não é perfeito"

Previous article

Vettel: "O equilíbrio do carro ainda não é perfeito"

Next article

Sainz espera que F1 elimine DRS "artificial" e "perigoso"

Sainz espera que F1 elimine DRS "artificial" e "perigoso"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Localização Autodromo Nazionale Monza
Equipes Ferrari Shop Now
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias