Ferrari lambe feridas após corrida acidentada

Desde GP da Austrália de 2006, escuderia de Maranello não sabia o que era ter dois carros obrigados a abandonar por acidente

Kimi Raikkonen teve que largar na penúltima posição devido à mudanças de motor e câmbio entre sábado e domingo. Sebastian Vettel fez uma péssima largada e perdeu a terceira posição para Daniil Kvyat.

Do lado de fora da curva 1 e com Daniel Ricciardo por dentro, Vettel acabou tocando no australiano, danificando o pneu direito traseiro.

"Primeira volta, fechando minha porta, ele não me viu e de repente ele abriu a curva, mas era tarde demais", disse Vettel. "Eu realmente senti que meu pneu estava furado nas curvas 2 e 3."

"Tenho certeza de que ele não fez isso de propósito e não estou o culpando, mas onde ele queria ir? Isso é doloroso quando acontece com você."

Ricciardo se defendeu:"Não vou atirar no meu próprio pé se não tivesse certeza de que foi culpa minha, preciso ver o vídeo, mas eu estava lá. Eu não estava fazendo necessariamente um movimento."

"Temos vários grupos numa situação dessas. Eu estava por dentro e não sentia que poderia ir a lugar algum. Ele tomou a frente como se eu não estivesse lá. Não sei o que poderia ter feito de diferente."
Mais tarde, Vettel bateu na curva 7, trazendo o Safety Car.

Raikkonen forçado a sair

O abandono de Raikkonen teve relação direta com Valtteri Bottas, que acabou conseguindo um lugar no pódio.

Bottas atacou Kimi na curva 4, quando este estava na sexta posição, após ter largado na penúltima. Raikkonen manteve a linha e na curva 5 acabou sendo atingido.

"Nos tocamos e acabei perdendo minha roda e terminei minha corrida. É a vida. As coisas são assim. Ainda não vi as imagens, mas obviamente não foi o ideal para mim", disse.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do México
Pista Autodromo Hermanos Rodriguez
Pilotos Kimi Raikkonen , Sebastian Vettel , Daniel Ricciardo
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias