Ferrari nega ter problemas com consumo do novo motor

Equipe explica que pediu aumento do limite máximo de combustível para evitar que as corridas fiquem monótonas

A Ferrari garantiu que está se preparando bem para a era dos V6 turbo na Fórmula 1, que terá início na próxima temporada. Rumores apontam que os italianos estão atrasados em relação a seus rivais Mercedes e Renault.

Na apresentação do áudio do novo motor em Maranello, o chefe do setor Luca Marmorini afirmou que os trabalhos correm como planejado. “Definimos um cronograma há dois anos e estamos dentro de nossos planos, mas estamos focados no trabalho. Queremos estar prontos em março. Há mais incertezas, mas estamos convencidos de que estaremos prontos.”

Os rumores começaram quando a Ferrari propôs, no início do ano, que o limite de consumo de combustível fosse aumentado. Porém, Marmorini explicou que a proposta não tem a ver com uma possível deficiência do motor italiano, mas sim levou em conta a preocupação que os pilotos tenham de economizar muito combustível e isso atrapalhe a competição.

“A Ferrari nunca gostou do fato que podemos ter de trabalhar muito na estratégia de economizar combustível para terminar a corrida. Esse é um risco que poderia mudar a imagem da Fórmula 1”, defende. “Isso é inevitável e fizemos nosso melhor para ter um consumo bastante baixo. Estamos trabalhando na estratégia para terminar a corrida no tempo mínimo.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias