Ferrari vai negociar ações em Wall Street

Grupo italiano prepara documentação necessária para estar na maior bolsa de valores do mundo

Já pensou em fazer parte da Ferrari, mas não tem dinheiro suficiente para comprar um carro? Talvez esta notícia amenize esse desejo. Acontece que a empresa, que é controlada pela Fiat Chrysler Automobiles (FCA), iniciou os trâmites para sua participação em Wall Street, de acordo com o que a sua matriz anunciou. 

A companhia apresentou nesta quinta-feira perante a Comissão do Mercado de Valores (SEC) a documentação necessária para começar a negociar suas ações na bolsa, sem informar o número de ações ou a faixa de preço, por enquanto.

"O número de ações ordinárias ofertadas e a faixa de preço ainda não foram determinadas e se prevê que a oferta não ultrapasse 10% das ações já em circulação", diz a nota. 

O banco de investimento norte-americano, USB, conduzirá a operação, que também vai contar com a contribuição de outras instituições, como o Banco Santander e o Bank of America Merrill Lynch.

O grupo ítalo-americano FCA tem a sua sede em Londres, onde está o conselho de administração, e toma decisões sobre as divisões que compõem o grupo e aprova suas contas.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags bolsa de valores