FIA convoca times da F1 para discutir retrovisores

compartilhar
comentários
FIA convoca times da F1 para discutir retrovisores
Jonathan Noble
Por: Jonathan Noble
13 de jul de 2018 14:42

Os chefes técnicos da F1 foram convocados para uma reunião especial com a FIA no GP da Hungria na tentativa de haver um acordo para novas regras de retrovisores que ajudem a melhorar a visibilidade dos pilotos.

Em meio a crescentes preocupações de que os atuais carros limitam a visão traseira, a entidade decidiu agir.

A FIA teve de abandonar uma tentativa inicial de criar novas regras a tempo de colocá-las em vigor para o GP de Cingapura, já que isso necessida a aprovação do Conselho Mundial.

Então, em vez disso, a FIA disse às equipes que quer encontrar com os diretores técnicos no fim de semana da Hungria a fim de discutir o que poderá ser feito para 2018 e 2019.

O susto com Vettel

Apesar de a FIA estar de olho na situação há um tempo, um novo acontecimento trouxe o assunto novamente à tona no GP da Áustria, quando Sebastian Vettel quase colidiu com Carlos Sainz na classificação.

O delegado técnico da F1, Jo Bauer, foi visto posteriormente conduzindo testes de visibilidade com Vettel e sua Ferrari para checar exatamente o quanto que o alemão conseguia enxergar.

No começo da semana, a FIA enviou às equipes uma série de instruções técnicas informando que novas regras seriam aplicadas a partir de Cingapura.

Líder de assuntos técnicos de monopostos da FIA, Nikolas Tombazis sugeriu que a evolução do atual carro fez com que a lateral mais alta e a asa dianteira mais baixa fazem com que a visão traseira do piloto seja bloqueada.

Além disso, ele indicou que a tendência do carro em ter a traseira mais alta do que a frente diminuiu a efetividade dos retrovisores.

Em vez de dar uma área mais abrangente na qual as equipes podem escolher onde colocarão os retrovisores, a FIA disse que pretende agora estipular uma localização específica para eles.

Ela quer que o ponto central dos espelhos seja 640mm acima do plano de referencia e 450mm a partir do ponto central. Haverá uma tolerância de 5mm.

Anteriormente, os espelhos devem estar situados entre 200mm e 550mm da linha central do carro, sem limite quanto à altura.

Contudo, com a mudança exigindo aprovação do Conselho Mundial e com temores sobre potenciais brechas, a FIA derrubou as diretrizes que enviou às equipes e irá esperar até a reunião da Hungria.

Testes da Mercedes

No GP da Grã-Bretanha, sem saber que a FIA estava prestes a agir, a Mercedes experimentou uma nova localização para seus retrovisores na tentativa de encontrar algo melhor para Lewis Hamilton e Valtteri Bottas.

O novo espelho foi montado abaixo do normal (seta vermelha) para oferecer um ponto de referência para os pilotos na verificação da melhora da visibilidade.

 

Mercedes AMG F1 W09 mirrors
Mercedes AMG F1 W09 mirrors

Photo by: Giorgio Piola

Contudo, com os desdobramentos da história, isso significa que a versão da Mercedes terá de ser descartada para a busca de uma alternativa com o espelho mais alto.

Desafio estrutural

O novo posicionamento dos espelhos também abriu a possibilidade para que a FIA reexaminasse a controvérsia quanto ao suporte dos espelhos que potencialmente tenham benefícios aerodinâmicos.

A Ferrari recebeu o pedido para remover um suporte que apareceu no GP da Espanha, mas ela não ficou feliz com o fato de a Mercedes ter usado um novo suporte como parte das novidades do GP da Áustria.

Mercedes F1 AMG W09 side pods Austrian GP
Mercedes F1 AMG W09 side pods Austrian GP

Photo by: Giorgio Piola

A FIA está convencida, contudo, que a versão da Mercedes cumpre o regulamento.

Com as equipes precisando rever a localização dos espelhos, a FIA indicou que o desenho de qualquer suporte futuro deverá ser aprovado pela entidade de antemão para evitar problemas de legalidade.

Reportagem adicional de Giorgio Piola e Adam Cooper

Próxima Fórmula 1 matéria
GALERIA: a história de França e Croácia nas pistas

Previous article

GALERIA: a história de França e Croácia nas pistas

Next article

Renault quer usar novo conceito de asa dianteira na Alemanha

Renault quer usar novo conceito de asa dianteira na Alemanha

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble
Tipo de matéria Últimas notícias