FIA deve permitir “disputas duras”, opina Wolff

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, acredita que a FIA deveria não ser tão rígida em punir manobras de “disputas duras” após o ocorrido com Max Verstappen no GP dos Estados Unidos.

Verstappen perdeu um pódio em Austin, quando recebeu uma punição de 5s por cortar uma curva enquanto ultrapassava Kimi Raikkonen pelo terceiro lugar, na volta final da corrida.

A decisão de puni-lo causou grande controvérsia, com muitas pessoas se mostrando irritadas por haver falta de consistência dos comissários na forma de lidar com o abuso dos limites da pista.

No ano passado, o Grupo Estratégico da F1 concordou em pressionar a FIA para ser mais liberal em lidar com os limites da pista, somente sancionando manobras que causarem acidentes ou que colocaram outros pilotos em risco.

Wolff acredita que tal abordagem é necessária no momento, e que manobras como a de Verstappen não deveriam ser punidas tão rapidamente pela FIA. 

“Minha opinião é que devemos deixar os caras correrem, mas, se alguém é injusto e está usando a pista de forma como não deveria em seu favor, então vamos penalizá-lo. Se é uma disputa dura e você está tentando passar, então não deveríamos penalizá-lo tão rapidamente”, disse Wolff.

Com a punição, Verstappen caiu para a quarta posição da prova e ficou de fora do pódio. 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Mercedes
Tipo de artigo Últimas notícias